music

domingo, 5 de junho de 2016

Eu queria um amor assim...



Chegar'ei com muito (pouco) no fim,
um nada que consome tudo para ser levado.
Talvez haja tempo para ouvir alguns "ais" de mim,
-mesmo quando me faltar o interesse -calado.

 Bendita seja a memória envelhecida,
tem a mesma idade das lembranças,
que nasceram, no decorrer da vida, 
vivendo até o último segundo de sua esperança.

Serei eu alvo de cãs grisalhas? 
Já perto das últimas noites,
os dias vem como batalhas,
é quando chegam dizem, é hoje (?)

Antes que a nossa alva esvaeça,
é as lembranças peçam para ir embora.
E, o inelutável tempo nos desobedeça,
nos servindo a mesa com outrora's. 

O que dizer no linguajar do tempo?
Como relutar aos dias tão velozes?
...Já estamos adiantados noite adentro,
é nessa penumbra, murmuram nossas vozes.

Minha amada, é a jovem deste ocaso,
quem amei, chegou até aqui, aonde a noite se inicia.

É talvez no fim de tudo o amor, seja só um abraço,
sem despedidas, carregado de nostalgias.




 (Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados