music

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

GRATIDÃO e ALGUNS ESCLARECIMENTOS...


Agradeço a todos que tem me apoiado
"até mesmo os que me acompanham no anonimato."
Sei que postagens que contém textos muito extensos e links de redirecionamento
para Bloggers ou sites, não estão entre as mais populares na rede.
E isso é deixado bem claro, em muitas comunidades e em alguns perfis.
O quê não desqualifica em nada nenhuma pessoa, grupo ou comunidade.

Mesmo fazendo a grande maioria de minhas
postagens vinculadas ao meu Blogger, me sinto bem em participar dessas comunidades
e perfis individuais que coincidem entre si neste mesmo ponto de vista.
Não me sinto no direito de me manter afastado deles/a,
sou igual a todos, quero ser seguidor, quero ser amigo e quero aprender coisas novas todos os dias.

O Blogger que traz o tema SEMENTESLANÇADAS no cabeçalho
nasceu de um sonho de colocar para fora todo o universo inspirador que existe em mim,
e a cada postagem que eu faço, e compartilho eu me sinto realizado.

QUERO DEIXAR BEM CLARO 
que o mesmo não é um Blogger com finalidades comerciais.
Mas o considero como uma sala de aula,
aonde passo horas do dia fazendo pesquisas, estudando e buscando
enriquecer-me em conhecimento, para aprimorar a cada texto,
ainda mais a minha arte escrita.

Reconheço quê, mesmo após ter escrito milhares de poemas, contos e romances
ainda estou engatinhando (e isso) na iniciante literatura informal.
Do mesmo modo confesso a todos vocês
que não tenho nenhum medo, timidez ou complexo de inferioridade que me intimide
ou me impeça de seguir adiante,
embora eu me sinta pequeno em conhecimentos gerais, regras ortográficas e etc...

Sei que tudo será uma questão de habilidade e aperfeiçoamento que virá com o tempo,
e me sinto motivado a prosseguir, a cada vez que abro o contador de visitas do Blogger,
e vejo que existem centenas de pessoas me observando e em meio a elas, outra centena
que está torcendo por mim.

*E, essa postagem em específico foi feita para vocês que sempre estão por perto.*

AGRADEÇO A TODOS já estou ultrapassando Cento e Cinco Mil visualizações no Blogger.

Considerando não ser um Blogger de moda, Noticias, Filmes,
"ou de um Autor/ou Autores conhecidos e já consagrados pelo público e pela mídia."

Graças a vcs que vierem e voltaram muitas vezes para ler, esse insistente poeta
que não é mais que um pequeno grão de areia nesse universo tão encantador da literatura.

Meu muitíssimo obrigado, convido-vos vamos continuar juntos, o caminho é extenso,
e a batalha é árdua, mas todo afã é relativamente recompensador
daquele que faz o que gosta, com muita esperança e sincero amor. 

Conselho que deixo a todos, Não desistam jamais!

Minha gratidão a todos que leram.
L.L.S

DETALHE: "A sua presença me inspira."




O nosso coração deve estar sempre cheio,
e a nossa mente preparada para compartilhar...
Um lado a lado "sem espaços vazios"
capaz de fascinar e prender toda a nossa atenção.

Eu vi as mesmas coisas que você!
Mas você as compreendeu, bem melhor do que eu,
você viu os menores detalhes, e aproximou
de nós tudo que estava longe...

Viu a valsa das aves no horizonte,
e na pequena nuvem descobriu um anjo.

Não sei mais para onde olhar,
eu preciso muito da sua voz
e da tua presença para me inspirar.



L.L.S

Luzes do Natal



O natal tem um brilho todo família,
por isso os jovens de antigamente sonharam com esse dia,
Desde os povos mais antigos o natal inspira,
natal e feito de sonhos, esperança,  e tem cheiro de magia.

As crianças dos dias de hoje adoram o natal
mas os jovens da atualidade nem tanto.
Nem todo mundo precisa ser igual,
por isso o Natal distribui de presente muitos encantos...

É próximo da meia-noite,
aproxima-se a hora de ceia natalina...

Em algumas mesas sempre há um lugar vazio,
lá fora observando as luzes coloridas
que enfeitam a solidão das ruas,
há os que preferem passar o natal sozinhos.

Nas noites de Natal ninguém é esquecido,
para os que preferem a solidão
foram criados os Anjos Cupidos
autorizados a comporem nessa noite outras canções.

Canções de romances natalinos,
Presente de Deus para os natais futuro.
São estrelas se unindo a Estrela de Belém,
A cada amor que nasce mais forte é seu brilho.


 
L.L.S

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Deixe o seu melhor e levará contigo o melhor que existe em mim.



As vezes nos preocupamos muito com palavras,
eu concordo que quando elas dizem coisas bonitas,
são melodias suaves e dizem coisas boas de se ouvir.

Mas em muitos casos, a pessoa que está bem na nossa frente
precisa urgentemente de muito mais quê palavras.

É bem ai, que entra em ação a sensibilidade de uma alma carente,
quê começa a procurar em nós algo quê as palavras não conseguem
transmitir.

Você pode estar falando de amor, mas seu coração pode estar muito
distante de quem te ama.

Pode estar falando da força da amizade, e ao mesmo tempo
dizendo que não há nada que você pode fazer por ele/a.

Podemos fingir está ouvindo-a e visivelmente deixar
bem claro que não estamos entendendo nada do que ela diz.

No fim (a gente que quis agradar a todo mundo)
mais perdemos do que ganhamos.

Espalhamos muitas coisas lindas de se ver e de se ouvir
a nossa volta, mas nos esquecemos de oferecer e deixar
dentro delas o melhor que existe em nós.

Tudo é passageiro, é incerto, inseguro e se dissipa rapidamente
quando não traz dentro de si a essência do amor.
 


L.L.S
Deixe o seu melhor e levará contigo o melhor que existe em mim.

A distância, A saudade e a Certeza...



A distância pode separar os abraços,
mas não consegue apagar a lembrança que temos deles.

A saudade tem dessas coisas (meias sofridas)
uma leve tristeza por não estarmos juntos de quem gostamos,
e uma confortável certeza de que mesmo longes
nós não nos separamos um do outro...

E, a certeza...
É que estamos presentes até mesmo na ausência,
não estamos juntos, mas temos o ímpeto de quem vai
sem exitar até aonde o outro está...
"Só é preciso chamar que toda distância que nos separa,
será apenas uma questão de tempo." 


L.L.S

terça-feira, 12 de dezembro de 2017


..Até que enfim, sós!

Não foi pelo céu
Nem pela lua,
Muito menos pelas estrelas.

Se o universo estava escuro,
e a terra iluminada.
Isso não mudaria nada!

Não vim observar o espaço,
nem suspirar pelas flores.
Eu vim somente por seus abraços,
e dispenso todos os outros favores.

Dispenso o poeta e a poesia,
e peço privacidade aos anjos da guarda
Liberto o gênio da lampada
e agradeço a bondade das fadas.

Já fizeram muito
por nós...Agora
por favor, saiam todos juntos

Grato por vossa intervenção,
mas por hoje, a noite é apenas nossa.
Logo ao saírem, apagaremos a luz
e trancaremos a porta.



L.L.S

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

DOM CÉLERE



Duro metal forjado no Superego
Crendo ser imortal ele se elevou
E nas profundezas das almas se lançou
C'uma Tonsura ambiciosa ao sacrilégio

Celestes concubinas o cercavam
Reis terrenos aos seus pés aprendiam
E os lúcidos mestres ao ouvi-lo enlouqueciam
Dante em um só passo ao Paraíso chegava

Mil olhos nus não se convencem
Que bem ali -diante deles havia uma lenda.
"Ele morreu a caminho da última senda!"
Os fiéis de seu conglomerado não mentem

"De joelhos com as mãos unidas 
e a alma por diversos lados espalhada
Um marco cruel de sua eterna estigma
*(se ele for esquecido) serviu-nos por nada.*"


Obs: 

DOM CÉLERE
é um dos personagens da saga de poemas 
CARDEAL MALUNGO


L.L.S


Não é fugir de uma guerra (e sim) "fugir de algumas supostas guerras."
Que existem para nos fazer perdermos o nosso tempo.
Esse tipo de batalha é travada no nosso cotidiano, dia após dia elas se repetem
nada que você faça ou fale para se defender, parece ter algum sentido.

Quer saber de uma coisa, NÃO REVIDE.
Não vale a pena perdermos o nosso tempo,
 nos dedicando a litígios e controvérsias que não nos levará a lugar nenhum.

Se concentre e se dedique apenas aquilo que faz sentido,
que tenha significado, e que recompense toda a sua esperança. 

Olhe pra frente, erga a sua cabeça e retome as rédias de seus sonhos,
deixando para trás as miragens e ilusões que querem te deter a todo custo.


L.L.S
DORAVANTE

domingo, 10 de dezembro de 2017



Cortejo Sagrado

Não quero a conheçam. Apenas eu
Saberei na verdade quem és
Outros estranhamente se sentiriam deus
Sou o menor deles, mas o maior em fé

Não quero vê-los beijando o teu rosto
E tocando-a como se não tivesse alma
Nem que se sintam donos do seu corpo
Cravando em meu peito uma eterna adaga

Então morrerei como morre um qualquer
Diferente daqueles que se sentem deuses
Nesse dia, em amor eu serei o maior deles,
mas o menor de todos eles em fé.



L.L.S

Cuide bem do seu corpo...



O nosso corpo não pode responder pelos nossos problemas,
é uma luta injusta contra a nossa existência.
Não existe pessoa mais indefesa do que ele, ao nosso alcance,
e totalmente submisso às nossas vontades.

Cuide bem do seu corpo se alimentando bem,
e concedendo a ele o merecido descanso,
não o force a caminhar longas jornadas,  
com sono, sede e sentindo fome.

Faça dele o seu melhor aliado,
e acredite não encontrará outro,
que seja tão necessário quanto ele.

Por isso ele tem de estar forte,
revigorado e sempre pronto para honra-lo
no seu dia a dia. 

Não vá anunciando grandes proezas,
sem antes ter certeza de que ele suportará
ir até o fim. 

Lembre-se o nosso corpo, 
não é apenas uma ferramenta de trabalho.
É através dele que nossa alma se satisfaz,
e satisfaz aqueles que nos cercam.

Com ele estendemos as mãos, 
para abraçar é proteger,
todos aqueles que amamos.

E por ele o amor se fez ambicioso,
quer viver por mais tempo,
e quer ir muito mais longe.

Para desfrutarmos a plenitude,
de todas as coisas boas que existem aqui.

Temos de ser cúmplices e aliados
de uma mesma convicção,
Sabendo quê o resultado final,
vai depender muito de como foi a nossa alimentação.




L.L.S
Primeiro; Ame o seu Corpo!

...Se você não aguenta, pede pra sair.


LOUCOS DE AMOR

Depois de perdermos a razão, nos ganhamos.
E a conquista de sermos um do outro,
confunde. Uma colheita daquilo que não plantamos
Resistimos com sabedoria, mas nos entregamos feito loucos

Dois gênios de almas conturbadas
Poetas exilados e seus amores insanos
Nos enredos de suas mirabolantes tramas

Motivos para amar, nenhum! Não temos
Somos rebeldes para o destino certo
Não nos querem! Mas nós nos queremos,
Perdidos de amor por caminhos incertos

Sem flores, sem versos e de enfurecidas rimas
Beleza severa que amedronta até mesmo os maiores Bardos
Vilões de um amor insano, Coringa e Arlequina
Seremos nós. Heróis de uma saga que afugenta os fracos

Expulsamos os casais românticos das praças
Somos o casal fascinado pelos filmes de terror
Os mocinhos declamam vaidosos, frases decoradas
Nos dois rogamos pragas aos hipócritas de amor 

O gemido estridente a meia noite, vos incomoda?
Enquanto sonham, nós nos aventuramos em pesadelos
Trazei-vós para suas amadas a mais linda rosa
Nós dois pisotearemos flores, e esmagaremos seus canteiros

Nossos corpos serão donos de todos os seus perfumes
Até que aterrorizados todos de nós se afastem.
Loucos de amor e senhores do mais intenso ciúme
Corroam-se vos, se devorem e depois a vos mesmo se matem

Nossos olhos brilham, mas não é de piedade
Nossas almas não vivem de nossos corações
Não sabemos o que sentimos, talvez seja apenas fidelidade

Por ela desprezamos a panacéia que vem das quimeras
E lançamos os traidores e covardes na cova dos leões.

Se acham que eu sou louco,
Não sabem ao certo quem é ela!
Teus risos zombam do abismo
E para o seu amor, não existe prisões.



L.L.S
Saudações ao Principado Gótico

As flores sozinhas...



Me sinto uma daquelas (em um jardim sem grades)
Acreditas me cultivar, mas não sabe como me sinto;
"Sou a estatua esquecida na esquina de Jade
Embriagada por taças de amor cheias de absinto"

Quão amarga é essa minha sina...
Não me chamem de bela! Não desse jeito.
Bela mesmo é essa menina
Que me leva embora entre os seus cabelos

Sorte mesmo terá este moço
Que me lança olhares
E depois os repousa sobre teu rosto


L.L.S

sábado, 9 de dezembro de 2017

Um ombro amigo...




Alguém para desabafar,
uma pessoa muito especial
que tenha a intenção de nos ouvir e ajudar.

E que se sinta bem com a nossa amizade,
e que se sinta igualmente recompensado,
nos oferecendo a sua.

Faz muita falta um carinho assim,
(gostoso de se sentir) puro, sincero, e,
sem segundas intenções.

Um carinho que possamos retribuir,
sem sermos mau-interpretados.

Um aperto de mão, um abraço demorado,
e um beijo no rosto, que nos tranquiliza dizendo;
"Estou aqui não tenha medo você não está sozinho/a."

Um inexplicável  laço afetivo,
que une como se fossem irmãos
os verdadeiros amigos.

"Um amor de querer muito o nosso bem."


L.L.S

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017




Não me peças segredo, Ó silêncio!
Nem desassossegos me imponhas
Enfadas minh'alma e proíbe-me o alento
Mas me embriagas dessa peçonha

O Medo não conhece esse caminho
Se rompes as grades deixe me ir!
Não sangra a rosa em seu próprio espinho
Mas morre a ave do céu, impedida de subir

Coloque-te em minhas mãos
E tente retê-las o tremor
Das ânsias acorrentadas a lição
Pesos da vida deste insuportável ardor

Em silêncio escrevo,
Ma sem intentos de ousadia
Apenas um poema de exagero
Que sem palavras, morreria.


L.L.S


➖Permaneça para sempre do meu lado❗

"Por mais que os sonhos sejam belos,
e nos façam grandiosas promessas
prefiro permanecer acordado. Já sonhei muito,
mas hoje junto a ti estou realizado."





L.L.S

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017


*Cuidado com o que você faz ou deseja para o seu próximo*
*Toda semeadura gera uma colheita*
*Um preço, que foi estipulado por nós mesmos
quando não eramos nós o cobrado.*



L.L.S 

(Magic Tale) A ENGENHARIA TRANSCENDENTAL DO HOJE





I- O primeiro experimento 


Muitos se sentiram intrigados com o anuncio, mas logo procurei acalmar os desavindos
mais ansiosos, aguçando ainda mais suas impacientes perjúrias.
"Já vou vos explicar o suspense anunciado!"
Nos pedirá que leia ou que vejamos? Um falava pelos demais presentes.
Bom vos digo que toda a engenhoca
e de formas, ações E reações inexplicáveis.
Caberá e satisfará a cada um  como o próprio entendimento da mesma.

—Não consegui pregar os olhos essa noite! (ofeguei recompensado)

Ao iniciar a introdução do invento, todos os olhares me cobravam concentração,
eles estavam curiosos e, eu estava claramente abatido pela noite de sono perdida.

—Se quiseres descansar –Diga-nos! —Voltaremos mais tarde.

Disse um deles, e dava pra se notar o tom de decepção e enfado vindo de suas palavras;

—Melhor que estejas bem, para que nos ofereça com clareza o que dizes ter!

-eu pude enxergar (imaginando-me) como um sonambulo que conhece os caminhos aonde pisa,
e entendi perfeitamente que este e mais alguns, se fossem embora não retornariam mais.

—Pode ser! —talvez seja melhor mesmo eu estar bem descansado
—O invento é engenhoca de difíceis tramas -E pode ser que eu me perca, e vocês não
consigam vê-lo em ação.

Perdi a motivação diante daquele cansaço, mas me mantive invicto e seguro diante
das razões que tive de convoca-los até ali.

—Adianta-nos algo acerca do mesmo! Disse-me o gênio do grupo,
me senti intimidado por ele, "bom! Teria uma breve chance de provoca-los o retorno."

E fiz assim, levantando uma das cortinas que o escondia,
para que julgassem entre eles, diante da silhueta e volume disforme,
a aparência final e a serventia do mesmo.
(que parecia querer saltar de súbito aos olhos deles)

—O que é isso? –e o quê é capaz de fazer?

—Só vos peço duas coisas, a primeira e que voltem amanhã nessa mesma hora—
e a segunda é que não duvidem de vós mesmo. 
–ESTE INVENTO É PARA CAUSAR ESPANTO ACREDITEM NISSO.

Depois que se foram, tranquei a porta e me diverti muito com a curiosidade,
que eles levaram com eles. Alguns voltaram com muita raiva amanhã
e outros com muita sede de conhecimento. Tomara que tudo saia como o programado.

Ela estava pronta, já havia a testado em mim mesmo logo ficaria sabendo,
se ela funcionaria com outras pessoas.

(Magic Tale) A ENGENHARIA TRANSCENDENTAL DO HOJE

II- O TRANSPASSE ARESTA

Então chegada a hora para a apresentação, da antes, e agora não menos intrigante
maquina desconhecida (até o momento)
Nessa segunda oportunidade de apresenta-la,
antes que eu a iniciasse me vi tentando a criticar os presentes,
os mesmos e mais alguns, que os esperavam do lado de fora;

—Me parece estarem cerceados de vosso intelecto hoje!

Um deles ousa culpar-me em afronta, mesmo assim deixam espairecer um esperançoso receio,
torcem alguns e outros não, para que tenha valido a pena a insônia de discernimento
que os fizeram rolar, sobre vossos conhecimentos e prepotências a noite toda.
"Tentando em vão"
adivinhar sobre o que E o quê seria tudo o que eu havia proposto vos revelar.

—Fico feliz que estejam todos aqui. –sem receber deles a mesma satisfação,
 silenciaram-se todos os presentes.

—Muito bem aqui está ela; –A MAQUINA TRANSCENDENTAL DO HOJE.

Ohhhhhh!... De inicio ouvi um suspirar de espanto, que logo foi quebrado por risos,
e gargalhadas incontidas.

—Isso é o quê mesmo!?!

 –foi essa a única e repetida pergunta que conseguiram terminar, 
interrompidos sem conseguirem reagir ao próprio sarcasmo, que transformara 
minha intenção cientifica  e surrealista em um espetáculo imperfeito aos olhos
de juízes sátiros   

—Já vos disse uma vez e depois dessa não mais vos repetirei;
"ESSA É A MAQUINA TRANSCENDENTAL DO HOJE!"

Foi inútil, eles estavam mesmo entorpecidos (e eu não sabia ao certo o motivo)
Um deles conseguiu se recompor um pouco mais que os outros e atiçou-os
ao escarnio mais uma vez dizendo-me;

—Tua invenção é um abajur de penas que está a chocar papeis em branco? 
-E continuou;
—E aquela gavetinha entreaberta (tens algum gnomo ali a nos observar?)

Naquele momento o odiei, estavam todos elucidados a me contestarem, e precisei agir
rápido para que não perdesse aquela chance de chocar o mundo com minha inventiva descoberta.

—(seria este mesmo a primeira cobaia entre os presentes para o desrespeitado experimento)

Em um momento de descuido dele, tomei a sua mão direita e o arrastei rapidamente,
até a pequena abertura no invento (a mesma) que ele chamara de gaveta do gnomo.

Na verdade ela era uma abertura para o desconhecido dentro de cada um,
que dei-lhe o nome de TRANSPASSE ARESTA,
quê logo a frente todos saberiam o motivo.
Porquê agora neste exato momento essa involuntária cobaia está fora de si
e a lua de vidro no que ele dizia ser um Abajur de penas
cintilava luzes e disparava trevas sozinha que se dissipavam a meio metro do mesmo.
E isso era nítido e bem transparente aos olhos de todos.

Enquanto todos estavam pasmados e atônitos da habilidade desacreditada da minha invenção,
eu comecei a relatar-lhes em detalhes, o que era aquela engenhoca de aspecto tosco é primitivo.
E agora diferente de poucos minutos atrás, eles estavam com medo e tomados pela
curiosidade de conhecer a tal engenhoca que conseguiu segurar sozinha o corpo e a concentração,
de um dos maiores gênios e com certeza o maior alquimista  presente ali.

 —Ali aonde está a mão direita dele é a introdução a essa engenharia meio maluca

Anunciei-lhes a desacreditada em questão;

—Bem vindo senhores ao inicio dessa ciência transcendental,―
*TRANSPASSE ARESTA*

Esse é o efeito do primeiro contato com ela,
e também o primeiro passo para o aprendizado e operação da mesma.

Logo me encheram de perguntas –Uma após outra–Uma mais confusa que a outra–
Estavam loucos de curiosidade os de Panaceia julgaram-na;
—Isso é bruxaria! E os incrédulos preferiam apostar que havia ali
algum tipo de droga de efeito imediato. Ambos tinham um ponto em comum,
queriam saber tudo a respeito dela, e ansiosos para ouvirem a inerte cobaia ao despertar.




 [...]

Trecho do Magic Tale; 
A ENGENHARIA  TRANSCENDENTAL DO HOJE 

Autor; L.L.S


Insensata


As vezes eu acredito, tudo saber
Mas o que penso nem sempre conta
Com as surpresas vindas de você
Que se oculta, me desafia e zomba.

Dos poemas, todos que em ti se inspira
A sabedoria milenar d'uma admirada criança
Que algumas vezes se sente perdida
Se eu sou a certeza, amada, tu és a distância

Caminhos que percorro mas nunca chego
Igual ao horizonte que de mim se afastas
Exibe aos meus olhos os seus segredos
E depois se mistura a penumbra, insensata

Não sabes bela,
que eu nunca me canso!
Me alimento das quimeras
que me levam ao seu encontro.


L.L.S

Conta um causo? Conto! Um bem pequeno...




A assombração de Alaor

Ei! toma cuidado ao passar por aqui por essas horas,
Corre o boato que um homem muito atentado morreu bem aqui;
—Foi-se, mas quando voltou, voltou com a alma penada.

Era o desalmado Alaor que andava pregando peça as escuras.

–Ié? –Alaor? –Quem é? –E morreu quando?
Num sei ao certo só sei que morreu (e foi de susto)

E agora quer vingar o despautério,
o endiabrado num se aquieta nem debaixo de sete palmo de terra.

–Que susto besta foi esse que arrancou até a sua alma do corpo?

Pois é minino nem ti conto o malfazejo que foi,
ele se divertia passando medo nas pessoas. Sempre escondido,
até que num dia desses, foi confundido c'uma assombração.

Acabou morrendo e de susto levantou sem corpo e saiu correndo,
e agora pra se vingar voltou e fica amedrontando os outros.
Tome cuidado viu, inda mais vosmice que é novo por essas bandas.

–Porque eu? –Nunca fiz nada  de mau pr'esse maldito!

Fez sim! Olha ele ai do seu lado!

–Vixi credo ave maria cheia de graça!
–Sai pra lá encosto ruim!
Mais um que saiu correndo com a alma na mão.

Alaor tem prazer em ser assombração,
que se finge até de morto, só pra se divertir
pede que o cubram de terra deitado no chão;

–Vai lá e atrai mais um medroso até aqui!

E assim continuou mesmo sem vida
depois que morreu.
E foi bem ai, aonde vc tá pisado
que o assombrado se escondeu.


L.L.S

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Confissões, esperanças e convicções...




Eu creio na evolução da raça humana,
e na importante ciência do saber.
Aposto na revolução e conquistas dos seres do bem,
e na regeneração da loucura por mentes soberanas.
No absoluto reaproveitamento do tempo que resta,
e na justa redistribuição de tudo aquilo que sobra.

Creio na igualdade dos seres,
e receio pela ignorância de muitos.
Espero um paraíso eterno pós morte
igual confio na calmaria que virá depois dos ventos fortes.

Quero reconstruir, reinventar, somar e dividir.

Creio em um Deus ainda desconhecido,
e quê não existe ninguém por aqui capaz de interpreta-lo.
Pai de todas as luzes em seu infinito brilho
como eu poderia não ama-lo?

Eu creio na eternidade,
e nas escolhas feitas aqui...
E nessa única verdade;
Devo me preparar para
ter o direito de escolher o caminho
que eu quero seguir.



L.L.S
IN-A JORNADA DEPOIS DO FIM

A Intocável Lua dos Poetas



No espaço sideral existe uma linha
imaginária. Limite intransponível
que separa, cerca e divide os infinitos 
Sois e Luas eternamente impossíveis

E, eu estou em um desses lados  
"Proibido pelo universo de me aproximar
E nessa imensidão totalmente enclausurado
Por este céu de infinita distância 
me apaixonei por aquela que se reflete no mar.

Um poeta sozinho,
é um lobo solitário
preso na terra.

Ao ver teu lindo rosto 
no mais belo luzeiro do céu 
Lua intocável, meus olhos brilham. 
Como as luzes que a sua volta irradiam
sonhos saltam de meus olhos
 e vão direto ao seu encontro.
Mas igual as auroras 
que não conheceram dias
É este amor sem poder
um eterno fado de minhas poesias.


L.L.S
IN-LUA DOS POETAS

La luna intocable de los poetas




En el espacio sideral existe una línea
imaginaria. Límite infranqueable
que separa, rodea y divide los infinitos
Sois y Lunas eternamente imposibles

Y, estoy en uno de esos lados
"Prohibido por el universo de acercarme
Y en esa inmensidad totalmente enclaustrada
Por este cielo de infinita distancia
me apasioné por aquella que se refleja en el mar.

Un poeta solo,
es un lobo solitario
preso en la tierra.

Al ver tu hermoso rostro
en la más hermosa luz del cielo
La luna intocable, mis ojos brillan.
Como las luces que rodean irradian
los sueños saltan de mis ojos
  y van directo a su encuentro.

Pero igual las auroras
que no conocieron días
Es este amor sin poder
un eterno fado de mis poesías

L.L.S
IN-LUA DOS POETAS

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Planos para o nosso futuro...




O mais importante e que já temos (um ao outro)
Agora fica muito mais fácil nos projetarmos.
Sonhar a dois já é inicio de uma grande realização,
e uma pequena demonstração das futuras alegrias
e felicidades que desfrutaremos ao longo de nossas vidas.

Uma casa grande e bem espaçosa
com um belo jardim na entrada,
e vasos de flores ao lado da porta,
um/ou dois carros novos na garagem.

Trabalho satisfatório e muito bem remunerado,
viagens de férias todos os fins de ano,
para passarmos todos natais com nossas famílias.
Um ano com a família dela e o outro com a minha.

Filhos (dois/ou mais) desde que sejam recém
mas chegados na hora certa,
quando seus quartos estiverem todos preparados,
na cor azul se for menino, e na cor rosa se for menina.
Talvez três paredes sejam azuis e uma rosa,
ou vice e versa.

... Uma velhice abundante de recordações do passado,
e um cérebro capaz de se relembrar de tudo,
para passarmos horas cercados por nossos netos,
contando as belas histórias que vivemos juntos.

Principalmente essa,
de quando ainda eramos recém casados.
Nenhum deles ainda estavam aqui,
mas nós já os projetávamos em nossas vidas. 

É por fim uma morte sem dor,
cercado por quem amamos,
para quais deixaremos de herança
esse nosso legado;
❤AMOR❤


L.L.S

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

(Poema) De volta a vida...


  


Uma luz fraca e desconsolada
Presa fácil para à mais obscura dor
Ao Anjo traído pela própria espada
A lápide fria de um falso amor

Logo acima a pisotear-lhe com os pés
Chora a viúva do morto de amor
Tenta reanima-lo impondo-lhe a mesma fé
Que cravara em seu peito essa maldita dor

Não existem deuses na solidão
Para fazer-lhe companhia ali
Nem quem arranque do seu coração
A vontade que tem de deixar de existir 

Não houve outro para o seu lugar vazio
Assombrada ela se lamenta sozinha
Por arcadas de um templo sombrio
Sentindo a sua presença enquanto caminha

Está morrendo ao mesmo tempo que ele
E só agora percebeu
Que se ainda está viva, é sinal de que ele
ainda não morreu...




 L.L.S
Eu ainda te Amo

Uma constelação de estrelas no universo da amizade...



Você caiu diretamente do céu sobre a minha vida,
Me ensinou a brilhar como uma estrela brilha,
me inspirou e me fez crescer com a sua amizade.

E agora juntos, nós nos espalhamos por esse mundo,
que se tornou igualzinho ao universo estrelado, de onde vistes.

Nos multiplicamos em números, compartilhando e
entregando de boa vontade o melhor que existe em nós.

Ficamos ansiosos para nos reencontrar
porque este universo encantador
que chamamos de amizade nos fascina
e nos mantém unidos.

Meus amigo/as G+ boa noite!


L.L.S

domingo, 3 de dezembro de 2017



Hoje...

Hoje nós temos 
sem sombras de dúvidas,
o fim de todas as incertezas 
que tínhamos antes.

O dia está 
tão repleto de nós dois
que as noites chegam 
transbordantes
sobre o céu de nossos 
olhares ansiosos.

Sonhamos juntos
e abraçados
para jamais 
nos distanciarmos
um do outro.



L.L.S

(Boatos) Acerca da Capela abandonada...



Com as ventas pra fora, suando frio e entre gagueiras
um homem apavorado se esforça em meio a uma pequena multidão
de amigos, conhecidos e desconfiados dizendo;

—Eu juro pela minha fé! Que é verdade sim!
Anteontem passando próximo a capela abandonada,
por volta das seis da tarde (eu ouvi uma voz estranha)
me chamar pelo nome; —Adalbertooooo.....

—Ô mentira cabeluda! —Deixa de conversa homem!

É preciso jurar por algo mais forte,
para cair nas graças do povo.

—Pela sua fé não vale jurar Adalberto,
— jura pela alma de sua mãe? ‒quê acreditaremos em você...?

"Mãe é bem único que ninguém deseja perder."
Mas Adalberto tinha lá seus histórico de exagerado entre os seus conhecidos,
mas era um homem temente e que nunca brincava com o nome de Deus
e nem com o nome de sua Mãe, dizia ele —Mãe e Deus são nomes sagrados.

—Juro pela alma de minha mãe que é verdade!

O assunto era mesmo sério, alguma coisa mesmo ele tinha ouvido e visto,
dentro da capela abandonada. E agora todos estavam curiosos para saber o que era.

—Quando eu entrei dentro da capela, já havia começado a escurecer
e não consegui enxergar quem falava comigo –mas continuava ouvindo aquela voz,
–diferente de todas as vozes e sons que eu já tinha ouvido antes.
—A medida em que ia ouvindo-a –também ia enxergando com a imaginação
o que ela me dizia. —Prestem atenção para o que eu ouvi;

ADALBERTO DOMINGO QUE VÊM PELA MANHÃ CELEBRAREMOS
AQUI A ÚLTIMA MISSA NESSA CAPELA. 
ELA ESTARÁ TODA ENFEITADA DE FLORES PESSOAS E ANJOS
AVISE A TODOS APÓS A MISSA DEUS IRÁ SE DESPEDIR DELA
E AO SAIR ELE SE ESPALHARÁ POR DIVERSAS DIREÇÕES
SERIA BOM PARA TODOS QUE TÊM ALGUM PEDIDO A FAZER A ELE
QUE VENHA ASSISTIR O ENCERRAMENTO DESSA PEQUENA IGREJA.

A sim mesmo com todas essas palavras, o boato se espalhou rapidamente entre os moradores da pequena cidade,
chegando aos ouvidos do pároco daquele região, que reforçou a descrença de todos
com supostos e eloquentes convites;

—Vamos todos nos reunir aqui na frente da igreja matriz pela manhã de domingo bem cedo!
–não que eu creia em devaneios, mas Adalberto é nosso irmão em Deus, e vai precisar muito
de nosso apoio –Quando cair em si precisaremos estar próximos para resgata-lo
em juízo e razão, para que não enlouqueça!


Todos aguardavam ansiosamente para que chegasse logo esse dia,
por ali quase nunca acontecia nada de novo ou diferente, e aquele seria um dia
de distração entre a comunidade católica do povoado, eles quase nunca faziam
nada em grupo e essa seria uma boa chance de reaverem seus conhecidos,
conversarem e passarem algum tempo juntos.

Era noite de sexta-feira  e o boato foi tão forte, que alguns até mesmo sonharam
com a missa de domingo na capela abandonada. E no sábado ao dividirem entre si
estes sonhos, muitos nem mais queriam saber da veracidade do testemunho de Adalberto
só queriam estar lá na capela abandonada, que todos haviam se esquecido,
mas a maioria deles casaram ali em seu altar. Fizeram votos, alcançaram milagres,
batizaram seus filhos e isso causou uma comoção afetuosa entre todos.

Chegou o dia, assim que o sol despontou pela manhã a frente da igreja matriz estava
repleta de fiéis e cada um trazia uma dádiva para se despedirem da antiga capela.
Arranjos de flores, Cartas de gratidão escritas por muitos deles aonde agradeciam a Deus
tudo que já viveram e receberam dele ali.
Entre eles iam também alguns doentes "e alguns que se julgavam doentes"
por mazelas e infortúnios em suas vidas,  pra ser específico entre estes
dois me chamaram mais a atenção;

Raul o relojoeiro (com apenas 45 anos) havia contraído um sério problema neurológico
e se queixava muito dos fortes tremores que tinha na mão, devido a eles
não estava mais conseguindo consertar relógios.
E se queixava de ter se demorado para constituir uma família e agora diante
desse problema seria impossível sustentar uma família, estava indo convicto
que se Deus o curasse se casar seria a prioridade em sua vida.

E Etelvina a derradeira (apelido maldoso, por ser a única entre suas irmãs que não se casara)
ela sofria muito de complexo de inferioridade desde a sua adolescência,
o que a transformou em uma moça sem muito atrativos, pouco sorria, cabelo sempre preso,
olhava sempre as pessoas por baixo e ao ser encarada escondia o rosto.
Ela estava ali, e me parecia um pouco alegre... Me arrisquei a tentar adivinhar o que ela
iria pedir para Deus ali na capela abandonada.
(Certamente alguém que a ame assim como ela é)

O cortejo segue radiante murmurando corinhos e hinos de adoração,
em uma só voz. Adalberto vai na frente junto com os padres e diáconos
que o confortavam dizendo;

 —Filho não que duvidamos de ti –Mas só o fato de estarmos unidos em uma procissão,
inspirada por ti em direção a antiga capela. —Já o concede um certo grau de aprovação Divina.

⸻Deus te abençoe meu filho! Disse o padre a Adalberto muito emocionado,
há muito tempo não via sua congregação tão fervorosa e sensível como estava naquela manhã.

O mato estava tomando conta do piso cheio de fissuras, e suas portas e janelas estavam
dependuradas aos umbrais de madeira, como a um naufrago segurando-se quase sem vida
a raiz de uma encosta rochosa.

Ela estava completamente vazia, com exceção a algumas aves que fizeram seus ninhos
por entres as vigas que sustentavam o seu telhado. A única luz que havia ali dentro
era a do sol da manhã que atravessa pelas gretas das paredes de tabuas deterioradas pelo tempo.

Adalberto se entristece, e começa a se sentir envergonhado "Estarei mesmo ficando louco?
Pensava ressabiado tentando se esconder atrás do pároco.

Quando de repente uma voz grita —Sumiu o caroço! Todos olham para ver e entender,
o que estava acontecendo, um dos doentes tinha um tumor do lado esquerdo do rosto,
e estava radiante de alegria pedindo para que todos passassem a mão em seu rosto.

—Desapareceu mesmo! ALELUIA!!!! O coro de gratidão contagia a todos,
e o padre então caiu a ficha naquele instante; —DEUS ESTÁ AQUI IRMÃOS!!!
—REZEM —ADOREM — AGRADEÇAM-NO!!!!

O Sol se adiantou em direção ao meio dia e as luzes de seus raios, caíram sobre todos
como as águas de uma cachoeira que se misturou a lágrimas dos fiéis que estavam ali.

Etelvina a derradeira, sem que notasse estava de cabelos soltos e seu rosto banhado de lágrimas
brilhava se misturando ao seus risos de gratidão. Raul relojoeiro estava próximo a ela,
quando ela tropicou em uma tábua solta de um dos antigos bancos da capela,
e ela caiu diretamente sobre os seus braços, e se olharam fixamente por alguns minutos
e, ele a disse; —Me desculpe nunca há havia observado antes —agora vendo-a de perto,
vi o quão cego e tolo eu era. —Você é linda Etelvina. Dizendo isso levou suas mãos aos olhos dela
para enxugar suas lágrimas e foi naquela hora que Raul percebeu seus tremores,
haviam desaparecidos e bem na sua frente em seus braços estava o amor pelo qual
ele iria lutar daquele dia em diante.

Todos estavam muito felizes, e já se acalmavam e se abraçavam prometendo
uns aos outros que iriam se unir para restaurar aquela antiga capela.

—Vamos sim! —Restauraremos a capela e mais nunca a abandonaremos!

Dizia o padre olhando do lado de fora cercado pelos fiéis a antiga capela,

—Não será possível! Exclama Adalberto relembrando a todos o que ele havia ouvido,
na visão poucos dias atrás;
...AVISE A TODOS APÓS A MISSA DEUS IRÁ SE DESPEDIR DELA
E AO SAIR ELE SE ESPALHARÁ POR DIVERSAS DIREÇÕES,

Mas eles pareciam ainda não acreditarem em Adalberto,
Quando de repente veio um vento muito forte que aos olhos de todos,
começou a derrubar as antigas árvores que a protegeram por todos aqueles anos
de esquecimento. Agora estavam caindo sobre ela, como se ambas já estivessem muito cansadas
e que os seus tempos de existirem ali estivesse se encerrado.

Medo, espanto, respeito e temor calaram todos,
que sentiram cada um dentro de si mesmos a presença de
Deus que o esperavam na antiga capela.

Daquele dia em diante ele (Deus) não estaria mais ali,
na antiga capela, porque retornará para a vida de seus fiéis,
lugar este de onde nunca deveriam terem se esquecido dele.


L.L.S
E agora? Aonde está o teu Deus?

sábado, 2 de dezembro de 2017

(Prosa) Sítio das boas lembranças




Pão de queijo amarelinho
Feito com ovos de galinha caipira
E o café recém coado
E como um bom vinho
Que ao sertanejo inspira

Puxem o banco 
e sentem em volta do fogão de lenha.
Um legitimo conto
Dispensa a curiosa resenha.

Cigarro de palha aceso
Baforadas de fumaças ao derredor
O Tião é  um bom sujeito
Contador de histórias "O melhor!"


A PRINCESA DO CAMPO

Cabelos negros
cobriam todo o seu rosto
e um longo vestido vermelho
escondia de nós o seu corpo.

Aparecia de repente
E de repente sumia
Tinha muitos valentes
Naquela época

...Mas diante dela
todos tremiam.
A cada nova aparição 
se tornava mais bela.

Ela causava espanto 
E todos tinham medo
"A princesa do campo...
(diziam os boatos) 
Sabe de todos os nossos segredos,
ela é a filha do Pai do Mato."

Cá entre nós (ouça)
Tinha de ser mesmo eu 
Pra desvendar a tal moça
Foi do céu que ela desceu,

(Aquele no alto da serra
Onde as nuvens repousam)

Seus pais 
eram os donos daquelas terras
Eu a segui
E descobri quem era...!?!

Prosa de entardecer
Num pode ser interrompida
—Tião vai ou não nos dizer!?!

Tião nos enrola
missa muito cumprida
Com certeza 
ele tem um coelho na cartola

Ele aponta para ela
Hãm!?! –Dona Margarida!
Todos ficam surpresos
Diante da presença dela

Cabelos soltos
Pouco se via ela assim
Vestido vermelho
cobrindo todo o corpo.

Ah! Esse Tião e essa Dona Margarida
Eles combinaram juntos
Encerrarem o conto 
assim...

E agora ainda duvidam de mim?

Fim.




L.L.S

Por um beijo de amor...


Por um beijo seu.

Desejei-lhe tanto que muito ousado eu me vi
Fazendo coisas que antes não tinha coragem
Na conquista do impossível torna-se possível eu me atrevi
E sem olhar para trás deixei quimeras e suas paisagens

Passei de olhos fechados nas margens do abismo
E para não perde-la em meio as densas trevas
Fui me entregando ao seu amor como um fiel ao seu paraíso
"Ambos tememos serem estes nossos últimos dias na terra."

Antes de um beijo seu eu não desisto!
E nem para o impossível eu a entrego
Seria abrir mão do que mais acredito
E que eu te amo mais q'tudo, e não nego

Q'te amo tanto que um beijo seu seria suficiente
Para me convencer a fazer loucuras 
ainda maiores que essas.


L.L.S

A luz de todos...


Se você não quiser acreditar não acredite!
Mas precisamos caminhar na direção da luz,
quando nos sentirmos perdidos na escuridão de nossas almas.
Tome qualquer decisão que queira, contanto que ela
te traga para a luz.
Só assim poderemos ser encontrados e ajudados,
só assim saberão o que estamos passando, e que estamos
decididos a mudar.
Não minta mais para você mesmo, e nem para as pessoas que te cercam.
Existem segredos que são verdadeiros fantasmas das trevas,
atormentam, tiram a paz e se nos recuarmos, eles tentaram nos convencer
a tirarmos nossas próprias vidas.

Fica o convite;
Vêm para a luz e não tenha medo,
existem anjos no céu e na terra
preparados para te ajudar.

Se sentiras melhor caminhando na luz,
e fazendo o que é certo encontrará paz para sua alma.



L.L.S

Só quem espera, está preparado para receber...



Quando virás quem eu amo?

Tenho saudades! Prontas para serem criadas.
Já consigo me imaginar o dia inteiro fora...
Impaciente e desinquieto para voltar pra casa.
A desejo muito e vivo como se já estivesses aqui,

Quase não saio e recebo poucas visitas
Não gosto que mudem minhas coisas de lugar,
Enquanto não chegas como as deixei gosto que fiquem.
Nem quero que demorem muito tempo ou insistam em ficar,

(...Apenas você poderá muda-las de lugar,
e se quiser poderemos redecorar tudo ao seu jeito)

Posso recebe-la há qualquer momento
Ficarei surpreso e admirado, más me sentirei pronto
Porque eu a espero, quem amo, há muito tempo
Ainda não a conheço, màs sei que o destino
ainda a trará ao meu encontro...

Não que eu não goste de sair
Mas quando eu saio
Sempre sei aonde ir...

Vou aos lugares que sinto que gostas,
(talvez seja por lá que eu a encontre um dia desses)

Por enquanto devo espera-la
E me preparar para recebe-la
Um poeta sou ao imagina-la
Me conforta esse dom de descreve-la

É como se tu já estivesses aqui,
sinto que em algum lugar deste mundo
Você também procura por mim.



L.L.S
Contando dias...

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Cérebro meu! Cérebro meu! Quem manda aqui dentro sou eu!




A nossa mente detém
uma especie de corpo metafisico de nossos sentimentos.
E assim como o nosso corpo físico, essa nossa essência moral
pode adoecer, torna se fraca e sucumbir aos olhos de todos.
O desânimo, a tristeza, a angustia e o desespero deixa sinais
claros disso em nossos semblantes. 

Temos uma batalha sendo travada em nosso hipocampo cerebral,
e não duvide disso; Se não nos prepararmos para vence-las estaremos
mais propensos a derrotas, quê a conquistas. 

Funciona mais ou menos igual a um exercício físico.
Exige esforço e muita dedicação, para se alcançar
os resultados pretendidos.

Você é livre para escolher, pode se dedicar/ou se acomodar;

SE VOCÊ ESCOLHER SE DEDICAR entenda em primeiro lugar que você
tem o domínio sobre o seu cérebro e nada que permanece ali dentro e mais forte
que você. Reconhecendo essa autonomia sobre suas faculdades mentais,
é hora de confrontar seus medos, angustias e aflições.
"Se recusando a deixa-las surgirem quando bem querem em meio as suas ideias." 
Pensar demais não trará o passado de volta, mas te prenderá para sempre nele.

SE ESCOLHER SE ACOMODAR entenda uma coisa esses desgostos e preocupações,
nunca irão cessar, até que tenha arrancado de dentro de você, tudo o que você tem de melhor.
Seu amor pela sua vida, por sua família, pelos seus amigos
e até mesmo ousaram tirar de ti tua fé e a tua esperança, (aquela) que nos faz acreditar
nas coisas boas que ainda não se realizaram em nossas vidas.

ENTÃO REAJA!
Para de se lamentar,
engole o choro e escancara um belo sorriso,
neste teu rosto tão sofrido.
O cérebro é seu você faz as regras.

É hora de recomeçar.


L.L.S

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

(Romance) Meu Amor invisível...




Prt: I Aos vossos olhos, sozinho.


—Vamos indo então!

..."Havia me esquecido que eu não estava sozinho,
tinha muitas pessoas próximas a mim, e, eu não queria
ter quê dividi-la com nenhuma delas. E foi por ti que eles
procuraram observando atentamente a minha volta,
até se darem conta de quê eu estava mesmo sozinho."

—(Eu sei que eles estão pensando que eu estou louco,
e a culpa é tua por ter me distraído tanto! (deixo-a sem graça, eu sei)

Me desculpo com ela; —Quando me proponho a admira-la eu me esqueço,
que estou em um mundo de pessoas cegas —e ignorantes de alma.

Eles nunca iriam conseguir compreender um amor tão forte assim.
"Não me sinto culpado por eles, ela me escolheu,
não a nada que eu possa fazer por eles."

—Ei vocês viram aquilo!

Risos e galhofas vindas de sátiros que se julgam
melhores que aqueles que criticam. Me afasto
rapidamente deles, não suportaria mais um segundo
ao som de seus risos tolos e de seus olhares bobos.

Gosto de vagar pelos lugares ermos, aonde crescem preservadas
a mais belas flores do campo.

—Olhe querida essa rosa vermelha!

Sempre que chamo a sua atenção tenho algo para
lhe oferecer em minhas mãos.

—Deixe-me coloca-la em seus cabelos!

Eu sei que nada pode deixa-la mais bela do que já é,
os adereços são só adornos que indicam o valor
daquilo que realmente importa. Nesse mundo pra mim é ela,
como o templo sagrado do amor.

—Porquê todos os dias eu tenho de ser lembrado!
Minha sina é triste e as vezes me sinto muito frustado
 —Me martirizo ao ver cair  ao chão
a rosa vermelha que com tanto carinho escolhi para ela,
com minhas próprias mãos, "essas mesmas que nem sequer podem toca-la."

Em alguns momentos eu a vejo tão claramente,
que seria capaz de desafiar o mundo, é tentar provar pra todos
o quanto ela é real, e que não existe apenas na minha mente.

Mas ela é tímida como uma pequena nuvem,
que se esconde na frente do sol. Tirando todo o brilho do meu olhar.

—Está bem! —então se não queres a rosa vermelha talvez queira...

Antes que eu complete a frase ela me pede silêncio,
suspira profundamente e depois assopra suavemente sobre as flores do campo,
(a cada brisa todas se tornam mais vistosas e exuberantes) observo.

—É verdade devo concordar contigo minha amada. —Elas são muito mais bonitas
ali mesmo no topo das floreiras.

Sempre que concordamos em algo ela reforça uma promessa
que me fez um dia, e a cada vez que isso acontece eu a sinto mais viva,
e bem mais perto de mim.


Meu Amor invisível...

Prt:II Quem é essa diante dos meus olhos?



—Ei moço!

(Uma voz em meio ao nada me chama,
–detesto as pessoas que se parecem comigo, elas são poucas
assim como são pouco os lugares aonde gostamos de ir.)

—Acho que estou perdida!

[???]
– Todas as vezes que alguém,
me pede uma orientação sou eu quem fica perdido–
se as pessoas não sabem o caminho a seguir
"como elas querem chegar a algum lugar?"

—(Querida por favor se esconda! –Não quero que a descubra ao meu lado)
Pela primeira vez em muitos anos não consegui vê-la, ela havia se ocultado
até mesmo de mim.  "Mas? ...O quê é que essa jovem tinha que a assustará tanto?"

No interesse de responde-la com presteza para que seguisse logo,
o seu caminho de dúvidas eu a perguntei;

—Senhorita não deveria estar aqui neste lugar sozinha. —Inda mais que me
parece um pouco confusa.—Em que poderei ajuda-la?

—Não estou confusa amigo!—sei bem aonde quero ir, só não consigo encontrar
o caminho mais limpo –em meio aos arbustos que me levem até lá...

Dizendo isto apontou para a direção da cachoeira escondida, (tem esse nome)
porque é alimentada por um manancial de água que corre protegido
por um estreito canal coberto por galhos de araçás, que são muito abundantes
em sua margem até a encosta da furna dos ecos.
Ali o pequeno riacho se lança em queda livre, se perdendo em meio as
altíssimas arvores que lutam para alcançarem o topo dessa planície (aqui em cima) 

—Quase ninguém vai ali porque você deseja ir até lá?
Perguntei para ela surpreso de sua estranha curiosidade,
por um lugar de tão difícil acesso.

—Sou fotografa e amante desse tipo de lugar —só tirarei algumas fotos ali.

(fotógrafos quem é que vai entende-los? Pensam serem capazes de verem
bem mais que qualquer outra pessoa)

—Já que está mesmo decidida, segue por essa trilha
–mostrei a ela a batida de alguns animais que iam até o inicio da cachoeira escondida.
—"Pode seguir por aqui sem medo a essa hora os animais não saem para se alimentarem!"

Ela já estava na trilha, quando voltou o olhar para me agradecer,

—Obrigado! –Como se chama? (disse que assim que as fotos fossem reveladas,
iria me mostrar como é o mundo aos olhos de um fotografo)
Respondi-a e disse-lhe aonde me encontraria na cidade.

Peguei o caminho de volta até a cidade,
—Até que em fim você apareceu! –minha amada assim como eu têm uma timidez
de poucos motivos e de bem poucas palavras.

—Não faça mais isso, jamais desaparece de meus olhos –sabes bem que não suportaria viver sem ti.

Ela despreza sorrisos pelos seus lábios quando é chamada a atenção,
mas logo os conquista em mim. Sabe bem quanto a amo, e como a conheço também
–tinha acontecido alguma coisa ali e ela estava tentando me esconder.

—O que foi? –Aconteceu alguma coisa, não foi mesmo?

Não sou de insistir por muito tempo, não gostaria de me sentir
correspondido por qualquer gesto ou dedicação que fosse contra a vontade
da pessoa que amo. Sigo em silêncio e completamente inspirado por ela.

Passado alguns dias batem a porta de minha casa. Ao abrir a porta uma surpresa,
escancarada nos olhos curiosos da fotografa que encontrei no campo aquele dia.

—Trouxe as fotos como havia te prometido aquele dia –quer vê-las?

—Sim por favor entre! Ela me pareceu muito a vontade comigo, e não foi
essa a impressão que eu procurei causa-la. Mas ela ignorou os grosseiros sinais
de descontentamento em me envolver com ela.

—Olha meu amigo –em primeiro lugar quero pedir-lhe desculpas!

Pronto! Agora eu vi que era mesmo uma mulher excessiva, nada havia me feito 
para que fosse necessário tal pedido. (era o que eu pensava) logo após ela disse;

—Sabe aquele dia já havia alum tempinho que eu estava te observando
–e sem que me percebesse fiz algumas fotos tuas!

Agora estava entendendo porque a xereta fotografa se desculpava.

—Não se preocupe já que fizestes ‒o que mudaria a minha opinião?

—É que apareceu mais alguém nas fotos ao seu lado." —Quem é ela?
—A mulher que aparece ao teu lado nas fotografias?

Agora sim ela me assustou, e comecei a entender o sumiço de minha amada
naquele momento em que ela estava por perto. Só não conseguia entender
como aquela fotografa conseguiu capturar imagens dela? Isso seria impossível
ela deveria existir somente para mim, ela esta blefando (pensei) deve ter sido
reflexos na lente de sua câmera fotográfica, é o que eu esperava que fosse

—Deixe me vê-las primeiro! Pedi-a ansiosamente as fotos minhas, na esperança
de que eu estivesse certo e ela errada. Mas foi ao contrario, a mulher que eu amo,
o meu amor invisível estava ali em todas as fotografias minhas, ao meu lado
e naquele dia apenas eu não conseguia vê-la. Mas estava bem ali,
perfeitamente como ela é.

—Posso ficar com essas fotos? Pedi a fotografa que me desse todas elas,
e ela sorriu respondendo
—Claro que sim elas são imagens suas tem todo o direito de imagens sobre elas,
só poderiam serem divididos comigo através de um permissão sua.

(assim me sinto mais tranquilo, ninguém mais as verá então)

—Bem só tenho uma dúvida...?  –Mas não se sinta na obrigação de me responder–
se responder gostaria muito de ouvi-lo.

Já que minha amada havia se exibido a ela diante de sua câmara,
me senti mais confiante com a presença dela (e seria bom para nós dois poder dividir
com alguém disposto a respeitar e a ouvir como tudo começou entre nós)

Meu amor invisível

Prt;III Como tudo começou...

...(Continua) Nas próximas postagens.

Autor: L.L.S

A eternidade de não querer nos despedirmos...




Não somos daqueles que fogem,
somos daqueles que ficam....
E não ficamos para perdemos tempo,
só os perdidos no tempo morrem...

Temos a certeza das coisas que implicam,
e que mexem com a cabeça de todos.
Nem mesmo sabemos "o que é sentir se preso"
Somos completamente donos um do outro...

Quebramos limites e extravasamos desejos,
Somos dois (mas no momento)
parecemos ser apenas um, e é assim que nos sentimos,
por dentro. Em silêncio, em suspiros e sentimentos...

Dá vontade de sermos pra sempre o que somos agora,
nesse momento nem sentiríamos a morte se aproximar,
e nem a pressa dos segundos a serem minutos
e se transformarem em horas,
e depois em dias, meses e anos até a vida se acabar. 

"Pra onde iremos depois do fim," Não nos importa,
não faz sentido se entregar ao que não temos...
Mas é intenso nos entregarmos aquilo que nos provoca
no exato momento em que está acontecendo.

E desfrutarmos n'outro corpo o que ele sente por nós...
Tudo passa, Mas nesse momento não.
Nele existe a eternidade de não querer se despedir.



L.L.S

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Ciúme na Medida Certa


HUaMOR dos mais ciumentos...

Uma pitadinha de ciúme faz bem,
"DESDE" que a outra parte
não se sinta refém.

Sentindo-se obrigado/a
a negociar sua liberdade.

O ciumento não vê
mas tem quem vê por toda parte.

Uma vida social
não pode ser desligada igual uma TV

Mas em consenso e reciprocidade
podemos juntos sintonizar o mesmo canal.

E ficar acordado entre ambos
Que passe o que passar, não mudamos.

O controle fica por conta do olhar,
e os olhos se comunicam, entre si,
e sabem de tudo.

Melhor não duvidar,
e evitar ficar viajando por muito tempo,
por direções desconhecidas.

Dizem que ciúme sufoca! ...Como assim?
Mais ou menos igual a uma pessoa,
que exerce uma profissão que não gosta,
o tempo não passa, e sua árdua jornada parece não ter fim.

E não há bom salário que o convença
todos os dias vive,
como se cumprisse uma sentença

Isso ai, não faz bem pra produção
não tem rendimento.
O que ganha sempre dirá ser pouco,
diferente do que pensa o seu patrão.

Mas eu discordo!
Me recuso comparar este caso
(com o outro caso) "CIÚME."

O amor não é empregador
E os amados, não são empregados.
Mas quem recompensa com amor
em amor deseja ser recompensado.

"ATENÇÃO; ESSA MOEDA SÓ É VÁLIDA EM TERRITÓRIO DE APAIXONADOS."


Ciúme faz um bem danado
pra relações consensuais.

Existem Almas Gêmeas pra tudo,
Nasceram mesmo um pro outro.
Tem gente que julga o ciúme um absurdo,
outros já os consideram como um perfume,
que toma conta de todo o corpo.

Ciúme é mar bravio,
Com ventos fortes
que vira grandes embarcações.

Quem não nasceu para navegar por essas águas,
salta bem antes de dentro do navio.

O homem que sabe ser ciumento
jamais será um homem violento.
Quem se sente dono valoriza o que tem
ciúme moderado faz bem...

As mulheres que sabem sentir ciúme
são atrevidamente vaidosas e belas.
Flores peculiares e seus distintos perfumes,
o homem que se sente amado,
deve ficar mais atento aos cuidados dela...

Fique quieto/a! E aprecie a paisagem,
o relacionamento vai chegar aonde você quiser,
Diga uma vez o outra de passagem,
—Eu morro de ciúme dessa mulher!

Se ela disser em meio a outros bruscamente;
—Ele é meu!  Confirme; —Sou mesmo!

E ponto final.




L.L.S
Ciúme na Medida Certa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...