music

sábado, 25 de junho de 2016

Disparates anunciavam




"A reta regular dos lúcidos abarrotada!"
Odes'acúmulos líricos, despautérios sem flautas
rugindo por entre os destroços  -desalmada   
tem fome?(come) -tem sede? (bebe) Desejo? (me ataca)

A absurda rota angular foi mudada
enlaçada entre retas e belas curvas.
Tresloucada -insana -E muito desejada 
não houve consenso em tuas rupturas

De teu colo fluiu regatos absurdos
nunca d'antes vistos por aqui
Que dor e essa bem maior que o mundo,
saber e não saber deste porvir.

Me chames um poeta que seja louco
me chames um louco que seja homem
homens é poetas, o que temos de novo?

Um desconhecido labutava entre as rochas,
daqui extrairei águas!! "Ave pedra!"
Se puderes fale-nos? (a menos...que não possas)
Como já sabias -Essa é a nossa entrega

Poesias
essa é a nossa arte, é essa e a nossa guerra.

Ao menos que ...rasguem logo meu coração
e as raízes da terra me alimentem.
Me escondam bem fundo neste chão
nesta alcova embrionária de sementes

"Se não" me deixem -disparate por ai
inverso -universo -verso  -reverso.
Não há maior razão que estas para estarmos aqui
o regresso -o progresso -o manifesto -o protesto!

Muito mais longe me vi feito um louco,
e aqui dentro encontrei um erudito, tolo cientista.
Se os normais são muitos, os loucos ainda são poucos.
Tem muito mais a nossa frente a se perder de vista.

O que dizer-te-ei? Minha, loucura?
Tendes muito mais juízos do que eu!
Contornar-te-ei com as mãos tua cintura
e tu me agarres pela alma,
e diga-me que (quimera não morreu)

Enquanto os disparates anunciavam,
a poesia me acalentava.
Olha filho, eles estão longe de suas casas
o amor -é a inspiração, que nos faltava.




(Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados