music

domingo, 17 de julho de 2016

A magia da Amizade (Do principío ao fim)

A magia da amizade (Prt:1) 

 

"Como ver um amigo" 

 

A mão que afaga, molda
Não há vaso: Sem barro -Sem mãos!
O amigo é um irmão fora de hora
Na hora certa, a semente que vence o chão.

O sorriso que brilha, conforta
Não há lâmpada acesa na escuridão
O amigo é nascer da manhã em nossa porta
Estrela que não se apaga na imensidão

A presença sentida, motiva
O ar se move, o vento se revela
O bom amigo faz parte de nossa vida 
As brisas perfumadas vem da primavera

A palavra certa, é imensurável
Um farol em noites de tempestades
A voz de um amigo tem som agradável
A ausência de um amigo tem nome (saudade)  

Não existe um amigo só!
Sempre serão melhores por serem dois
Ou três, ou quatro, ou cinco, ou seis...
Amigos verdadeiros são assim 
Quanto mais se tem, melhor.

A magia da amizade (Prt:2)  

Filho único 


Filhos únicos d'uma mesma solidão
Irmãos bastardos, ligados pelas raízes!
Alegria a mãe zelosa, d'meus irmãos
Compondo canções, aos seus petizes

Caçula entre todos eles
Criança sem balança
Vazia e só, sem a presença deles

Deitado no chão dono das estrelas
Descalço andarilho na lua
Nos sonhos, imaginarias brincadeiras
Realizava-as sozinho na rua

...Aprendia a ser amigo
A infância é única, (vale as escolhas)
O mundo da fantasia, é um abrigo
É na realidade que se aperfeiçoa.

Filhinho pense sempre assim:
"O que eu não recebi, irei oferecer!"   

E o que não veio ao meu encontro, 
Haverá abundante em mim, 
(quando eu crescer)  

A magia da amizade (Prt:3)

Nasce um irmão

Os fadistas fornecem os fados
E os lamurios dançam alegres
A despedida dissipa os vagos
De cores vividas solidão se veste

A fertilidade do amor
Fecunda os campos
E bem ali se escutou
Sorrisos, em vez de prantos

Na orla, as pegadas na areia
Outrora se encontravam sozinhas
Tragadas pelo cântico das sereias
Tudo tão lindo mas nada acontecia

Inóspito convir, aproxima estranhos
Ao langor das naus d'ond ardor d'riva
Uma mão alheia e um olhar contemporâneo
Cegonha ocasional, transporta vida 

Posso ver a terra daqui d'cima!
Aonde sonho o sangue não me entende
A falta de um amigo é falta de rima
'Inda que pouco nos conheça, sempre nos surpreende    

Os versos invencionistas 
Desafiam até mesmo seus escritores
Ah irmão meu! De outra família
Seremos bons inventores 

Inventores de amizades
Nas cronicas do dia a dia
Reinventaremos a saudade
Os laços e a poesia 

Comporei ao meu irmão caçula
Um poema extenso...
Nele responderei todas as suas perguntas
Cresceremos sempre juntos e ao mesmo tempo.

Ele me ouvirá
E sempre será ouvido
Do que d'veria t'chamar?
"Meu irmãozinho querido!"
Que nasceu como meu amigo (a) 

A magia da Amizade (Prt:4) 

O Amigo

O espelho da alma se abriu
Para refletir sobre este mundo
Aonde a cor única, é, a luz do sol
E quando viu a si mesma sorriu
O ar da liberdade é mais puro
E a esperança reluz como um farol 

Todo o pó elevado, um dia se assenta
Nos dias mais límpidos, suavizam brisas   
Não existem ecos nas alvoradas
Gorjeados de aves mágicas,argumentam
  A cada aurora embarcas tua estiva
Na superfície do mar não há pegadas   

No reflexo existe diferença
Parecidas almas gêmeas
A marca d'um olhar ama
Quando evoca a presença
As noites calam serenas
Saudade é voz que reclama 

Um amor abstrato comprovado 
A alma livre se encontrou!
Quando um ombro foi oferecido
O ar tracejava um estrado
Um baluarte reciproco se apoderou
A  dual magia atrai os amigos

O amigo veio de longe
Encontramo-nos lá fora
"Buscando o que me falta
Deleitei-me entre horizontes" 
D'onde segundos valem horas
E o silencio não se farta 

"Eu ouvi uma voz,
Tinha o som, que eu entendia!"
Graça, Exortação, Carinho e Sorrisos
Amigo meu "Falo de nós!"
Em rimas, versos e poesias
A amizade é um bem, Retribuído . 

A magia da Amizade
(fim)...  


Amigo dê-me tuas mãos
Afável o solo, disse a raiz
Dos teus pés tenho cuidado
O céu se abriu, não tem solidão
As flores todas sorriam felizes
"Meu bom amigo D'scuidado

-Prevaleceu-me com insistência"...
Enternecido mostrou se forte!
Quando desolado eu me sentia
Amado irmão meu e sua ciência
O juízo alheio não divide consortes     
Amizade é como inspiração e poesia

Quando a lua é escondida
As nuvens densas se exibem
E pouco se vê através do olhar
Céu limpo inspirador de vida
O poeta ultrapassa o além
E mergulha no mais profundo mar

Confronta o surreal inconsciente
Para dar vida a disforme quimera
E nas trevas lampeja bordões
Amizade é estandarte dos sobreviventes
Cavaleiros de honras tua estigma venera
Amizade é a jornada, da consolidação 

A insistente agua gotejada
Que lapida as duras rochas
Enunciam os oráculos mais sábios
"Verdadeira amizade não pode ser quebrada!"
A inspiração elevou a beleza das rosas
E a palavra (Amigos) enriqueceu, nossos lábios.

"Amigo!" Que guardas a própria dor
Para consolar o seu amigo.
Que és capaz de amar
mesmo quando falta-lhe amor.
Que guardas a própria lágrima
Para fazer brotar um sorriso.

"Amigo meu!" D'onde provém tua magia?
A amizade é um dom criado por Deus!
Um tratado, que torna mortais em Anjos
Que transforma homens em poesias
 A verdadeira amizade é assim
Tem inicio e meio
Menos...   
 
 Fim...



(Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados