music

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O medo de tudo...

Tens medo?
Se não tens se cala!!!
Guardas bem teu segredo,
quê assombras tuas valas!

Medo de não ter medo,
útil, para evitar...
Tramas e enredos,
quê podem te assombrar!


O medo do..eu,
bateu mais em mim...
O covarde quê se escondeu,
doeu mas, fugiu de mim!



Porque fatalidades,
são as más sortes!
Iguala na totalidade,
fracos e fortes!



Não basta saúde que o convença,
nem cura tudo, provas que há remédio...
Nem quê o pior mal do mundo seja doença,
controvérsias, geram medos e medos geram tédios...


Quanto pagarei pela saúde?
Que um dia tive?
Um Deus me ajude?
Um Deus me livre?


O dinheiro da medo,
compra "amigos"
inimigos, é indecisos,
Barganham entre entranhas,
em seus desesperos...



 É a verdade omitida,
demorou demais...
Em mentira foi subvertida,
guerras aonde deveria existir paz!



Espada dia e noite empunhada,
ser rei como o de Pirro!
Depois da batalha ganhada,
não há festa se perder seus bons amigos!



Mas solidão a medonha,
não sopras hálito frio...
Uma libido quente me acompanha,
e no seu ardor me arrepio...



Não temo o ficar sozinho,
o vazio, que gera tudo isso...
Se for eu o correto,
recordação me fartara de carinho
enquanto outro revira latas de lixo!




Medo do Ar!!!
De me Casar!!
De ficar Solteiro!!
Do vento ligeiro!!


Medo do bom!!
Maior ainda do mal!!
De me ver no meio!!
Sem minguem no final!!


Medo do mal conselho!!
Dos olhos brancos..
Dos olhos vermelhos...
Medo do pranto!!


Horror de qualquer cor!!


Da agua contaminada!
Do ar poluído!
Da mulher apaixonada!
Da fúria do marido!



Da politica!!
Religião!!
Falsas noticias!!
Falso sermão!



Medo de mim!!
Medo de você!!
Perto assim...
Medo maior daquele,
(que chamam de tudo)



Tudo tem um motivo,
eu tenho um amigo!


Tudo tem um porque!
Eu tenho você!



Tudo tem medo da Fé!!
Eu me aqueço na mulher!


Tudo tem medo da presença que abandona!
Eu sendo livre posso ter outra dona...


Ele não quer ficar sozinho...
Por ter inverso medo...
Nunca me faltará carinho,
Consciência tranquila,
não sou servo de segredos...



Tudo quer tudo menos a dor,
mulheres, saúde e milhares de amigo!
Eu só preciso ter amor,
já tenho refugio seguro e bom abrigo!



O meu medo, é o medo de tudo,
o medo de tudo, é o medo meu!
O meu medo, procura por tudo,
é o meu tudo, me socorreu!

Me fez andar com atenção pelas ruas,
me fez andar com o coração na lua!


Quê, remediar não é prevenção,
e que minguem manda,
ou controla as demandas...
Do meu coração!


O medo de tudo...



Autor:



lorisvaldolopes.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados