music

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

As 4 filhas do senhor Horácio...





Homem, de bens, para alheia (a nossa) sorte!
Quatro filhas...
E incontáveis suspiros, entre consortes,
Um oásis, diziam acercando esta ilha...

Já vi, sorrisos serem chamados de alegria,
e lágrimas, infelizmente resumidas a apenas tristezas!
Mas, nome de sonhos, que se vestem de fantasias?
Ouvi quatro, e fui buscar a certeza!

Esperança, veio como foi desejada...
Vitória, (entre todas a mais notória)
Divina, surpreendia, esta era a mais,sonhada...
E, a minha (aspiração),  alcançar o amor de Glória.


Mas Horácio, homem só, respondia por cem,
Trabalhador, protetor e valente...
Exercido em seu dever,  e, eu me lembro bem,
(o seu zelo, era o receio da gente)


Meu e de Glória,
entre olhares, já comprometidos,
tínhamos a nossa aliança, tão simplória...
Transparecia tanto, quê era, impossível manter,
tão forte amor, escondido...



Agora, sai para colher a minha flor,
nem menos ou mais, era Horácio e eu !!!
Aprendi, que não são apenas rosas que se colhem do amor,
e, que quem não se esforça, pelo que gosta, já perdeu!



Já novo, de dias contados,
aprendi na vida anos de cem!
Jovem, sem temer o desafiado,
na minha estrada, jamais recuei, Pra ninguém!



 Mas, a Glória era a honra deste lutador,
a boa filha...
Por quem meu coração se entregou...
Seria a mãe de minha família!!


"Horácio?"
Em silencio um olhar, me lançou,
o sábio quê muito fala...
Mais, descobre quando se cala!
E os meus motivos, paciente escutou!


"Amo tua filha" Glória...
E com a mesma desejo me casar!
(e a magia, de nossa aliança tão simplória),
já, havia sido descoberta,
o brilho verdadeiro e aquele, que aponta aonde quer chegar!


Horácio, já me conhecia,
espreitava, o suspirar de sua filha!
E para o homem ainda que novo,
amor de verdade transparecia!



Hoje ao seu Horácio, restam apenas três filhas!



Eu, já cerquei a minha ilha de todos os lados,
amor, proteção  com o  mesmo zelo,  da ave pelo seu ninho!
De Horácio, (meu sogro) o bom exemplo foi tomado...
E, Glória,( para a minha própria glória) uma vida de muitos carinhos...


Autor:

lorisvaldolopes.blogspot.com.br

Continua outro dia,


As filhas, do senhor Horácio...




Seu, Horácio tinha três filhas,
(solteiras)  :  )
Cortejadas, como são as belas ilhas,
desejadas, como as frutas da macieira!


Vitória, suave brisa sobre os campos,
Esperança, trazia consigo a primavera...
Divina, era uma fada a distribuir encantos...
E, eu desejei tanto fazer parte dessa história,
como os (bons) loucos desejam a quimera!
Eu amei, a mais bela (suave para mim) era Vitória!



Mas, Horácio (era Ô, pai), 
(além de jardineiro) Era também o anjo protetor!
Pôr Vitoria, adentrei aos campos de paz... 
Não basta ser homem, tem de ser (nobre e um bom guerreiro), 
coroado fui nessa trajetória, alcançando este amor!



Mas, o  bom homem,  senhor Horácio,
era, a imagem perfeita, do amor paterno...
Perfeito rei em seu palácio,
e o seu domínio vai de um, ao outro inverno!


Vitória, já me convidava para tal peleja,
já estava apaixonado por esta batalha...
Para mim, vencer (e ter) e aonde eu estiver, ela também  esteja!
Já vi guerras perdidas, mas o certeiro amor (nunca falha)


E um esmero guerreiro, zela por seu próprios prêmios,
e quando ambos se deparam, sabem se respeitar,
Passam se anos, ultrapassam milênios,
a lenda do bravo amor segue a se realizar,
"AMOR" Sim!! Este, sempre encontra o seu, lugar!



 Já vivenciei todos os tipos de lutas,
bravos e covardes, ambos se renomearem , de guerreiros,
Mas, a maior batalha será, sempre absoluta,
A conquista de um amor verdadeiro!


Eu nasci para viver,
e me levantei,  para lutar!
Vivo consciente (um dia) vou morrer,
mas, não vou passar por aqui,
sem amar !


Alcancei, o ápice de minha vitória,
e seu Honório, ganhou um aliado!
Minha vida, descreve uma bela história!

Hoje Eu e Vitória estamos casados...


As filhas, do senhor Horácio (Vitória)...


Autor:

lorisvaldolopes.blogspot.com.br

Continua...

As filhas, do senhor Horácio (Esperança)...


As filhas do senhor Horácio (Esperança)


O senhor Horácio tinha duas filhas
(solteiras)  :  )


Divina, notável como o azul no céu,
em dias de calmarias!
Esperança, cabelos longos, feito um véu...
Era a sua espera quê eu recitava poesias!


Mas Horácio, era feito o sol em dias quentes...
De notável cuidado, reflexo da lua nos descampados...
Ele, estava entre a gente
(e nós) os dois estávamos apaixonados!


Fui eu uma pequena nuvem,
sobre a, qual o vento de um lado para o outro se divertia!
Mas, tudo tem seus limites, aprendi a vagar (com atitude),
Essa pequena nuvem, assumiu a direção de seus dias!


Fui como a águia forte, e solitária a sonhar do alto céu...
Procurando pôr um amor, Aonde repousar?
Esperança, me olhou através do seu véu!
Coração em mim bradou "Eis ali o meu lugar!!!


Os ventos seguem livres,
e o amor reprimido, pesa mais que nossa capacidade de carga!
Para se sentir igual aos ventos, (só os quê o amor vivem)...
Se for verdadeiro e forte o bastante, feito chuva serôdia desaba!


 "Meu bom Horácio!!"


Vim feito as honras, que seguem os nobres,
e a certeza, quê move os lutadores!
Peço-te minha sejas Esperança, por mais precioso amor,
como o são (teus anseios) por ver estes campos coberto por flores!



Já vivi dias intensos, de imensos azulados,
noites escuras, exibindo suas estrelas!
Mas, para o homem apaixonado,
o melhor dia, e o de poder recebe-la!


Em meus braços, vive a Esperança,
e é meu agora, o coração quê zela por este amor!!!
Horácio homem de perseverança,
luta contra a terra árida, e colhe o premio do bom semeador!


Não fui a nuvem dissipada,
quê nem sua própria esperança alcançou!
Fui eu a nuvem carregada,
ate Esperança alcançar,
e sobre ela, o meu amor desabou,
hoje, ela e minha porção de terra,
é sou eu, que a cerca de carinhos por todos os lados,
nosso Esperança, (apenas nosso) é o mar, dos apaixonados...


As filhas do senhor Horácio (Esperança)



Autor:



lorisvaldolopes.blogspot.com.br




Horácio, era a imagem do povo,
família, filhos, trabalho e fé!
E como todo pai , filho não cresce e sempre novo!
E Divina, sua garotinha, já formada mulher!


E já demonstrava, sentidos aguçados...
Coração amadurecido...
Pensamentos distanciados,
(e um pretendido)...



Divina, era linda como a bondade,
nos olhos de quem a recebe!
Suave e marcante como o som  da sinceridade,
igual a reação de um amor, (quando outro amor percebe)...


Os domínios do pai (Horácio) tornaram se limitados...
Não e assim tão fácil,
barrar dois corações apaixonados.


Agora Horácio, também ama  em tempo integral,
ele tem todo o tempo do mundo para-se  dedicar a sua amada!
Divina, iniciou sua própria história,
uma felicidade vai seguindo, a desconhecer o final...



Hoje ela foi surpreendida,
deixei flores na cabeceira da cama...
A minha amada se chama Divina...
A última, filha a se casar, do bom  Horácio...   :  )


Agora somos quatro famílias, a levar essa chama!


 Dias de Glórias, para o homem apaixonado!

Honras e satisfações, aquele quê alcançou (no coração) Vitória!

Bom homem, é aquele quê vive com Esperança!

E o Amor? Este quê me fascina?

Eu tenho um gosto (e ela uma vontade) Divina...



 Divina a ultima filha solteira do senhor Horácio...


Autor:
lorisvaldolopes.blogspot.com.br










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados