music

sábado, 5 de dezembro de 2015

Abstrato!!!



Podes sim o querer e a razão,
"certezas e segurança!"
Para os receios a solidão,
para o só, as lembranças!


Para a realidade, melhor o sonhar,
de mentiras, reages a fugir!
As provas da verdade, requerem teu acreditar,
e na duvida, melhor não sair!


Nas chuvas, cobicem o sol,
no calor, desejem as aguas!
O caráter é um fino lençol,
difícil é conhecer a (alma)



Existe um quê diz querer,
entre dois o menor respeito e disputa!
Sou eu ou você,
um ouve outro fala, igualdade injustas!



O que cala, observa,
o que fala nem sempre presta atenção!
O sábio tem farta reserva,
ambos necessários,(o motivo e a missão)



O melhor nem sempre basta,
o que for teu, seja apenas teu...
Não lhe oferta ameaças,
foi o menor? O único que te socorreu!!!


No mesmo momentos que os bons alheios,
em seus ciúmes não vieram te alcançar !
Olhe bem entre os permeios,
e encontre o teu lugar!


Um apenas, não pode o querer de todos!
Nem o desprezar, do que e teu,
na terra, no ar, na agua ou no fogo!
Homem e homem é Deus é Deus!



Então prega-te a tua mão,
a mão do teu amor!
E faças soar o teu coração!
Gemidos e grunhidos seu pretenso
 (por favor),



 Eu amo feito um louco,
sem despesas ou ambição!
Entre todos já amados,
me vejo muito pouco!
A insensatez e a razão...



Foi o quê me fez ambicionar a mulher,
sobre tais dotes, não conseguiria pagar!
O poeta deve ser homem de grande Fé,
para o pesado fardo do amar!



Mas, ela veio uma, duas, três, quatro e veio vindo,
e o amor foi me despedaçando!
E sempre, nascia, crescia e rapidamente ia  florindo,
ao mesmo tempo, que eu morria me apaixonando...



E quando estive tão só?
Quando duvidas me corroiam,
há que saudades dela,
E sem saber, uma me respondia sorrindo!



O homem tem que ser enfermo de amor,
porque os doentes, aprendem ainda que tarde!
Olhar ao longe, e enxergar aonde  errou,
assim a mulher presente, e o homem recebe ameaças de saudades!



E a dor no peito e crescente,
mais e mais a gente, a ataca!
Paixão e a cobiça dos valentes,
amor traz vida, mas se for também mata!



Ou não estão mortos, aqueles que pisotearam suas próprias  vidas?
Que perambulam cabisbaixos, contando saudosas vantagens!
Há coração roubado, e no lugar de teu amor, prosperam as feridas!
A tua mulher seguiu, e tu o que pensas ter?
 Fardo, enfado ou Bagagem?



Eu não tenho nada, porque assim nasce o tudo,
um grande amor, me esconde!
Olhem tentem me enxergar, sou eu "Absurdo!!!"
Abstrato e sem explicação, o amor me corresponde!



Estou aqui, para devorar os seus medos,
para banir seus temores...
Descobrir teus segredos,
em uma cama de flores!



Revelando-me veio a ousadia,
para viver com muito prazer!
Faça-me a tua poesia,
porque a vida, depende apenas
do teu querer!



Abstrato!!!


Autor:

lorisvaldolopes.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados