music

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Poema 
(Visão panorâmica)

Todos os dias se enaltecem, singelos
Exceto; "Oponente horizonte intacto castelo"
Este se declara ao olho nu, imensurável
Afirmando que existe mais, em tons amigáveis

Mas no infinito mar das cores escuras
Brilhos distantes pontilhados, aguçam a procura.
Em campos abertos, o coração se agita
Ensejando alcançar os sentimentos que brilham

A montanha excelsa se eleva em essência
Muitos projetos foram feitos! "Sobeja o remanescente."
É o ardor das nossas buscas alvejando panoramas 
Duas coisas eu vi, as que se aquecem e às que são chamas.

Ah! Mas tudo isso surge a caminho,
Aves que voam, mas fazem no chão os seus ninhos.
A visão se entrega quando congelada
Fundindo-se ao que busca, mesmo sem ser alcançada.   




(Lourisvaldo Lopes da Silva)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados