music

quinta-feira, 12 de maio de 2016

"Um estranho"...



Me sou estranho (as vezes)
por não saber me explicar.
Das coisas que eu penso...?
...A estas basta o pensar!

Ser conhecido, não é o suficiente,
precisavas me ver diferente.

Mas sou estranho,
nunca será meu próximo mais conhecido,
-um amigo -e um estranho!
Um poeta foragido,
para dentro dos teus sonhos.

O adivinho sabe o que espera,
por isso recusa tanto, 
apenas aceita aquilo que ele quer.

Adivinhar- é -mais fácil -que estranhar.

As formigas sabem do inverno,
e as aves conhecem o caminho,
Mas eu não sei o que vai ser de ti,
quando a encontrar.

As auroras precedem os dias,
a escuridão confirma no alto o universo,
inspirações precedem a poesia,
mas quanto a ti? ...Quais versos?

Toda matéria, brigou dentro do homem,
-qual desconhecida palavra,
não se transformou logo em um nome?
O quê escreverei eu,
 em nossa página?

"Te amo!!!...
Como assim te amo?"
"Te desejo!!!...
Como assim te desejo?"

Quem sabe do momento?
A não ser apenas o vivido...
Podes conhecer todos os meus sentimentos,
mas ainda assim lhe serei
 "Um desconhecido!"


 
(Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados