music

domingo, 15 de maio de 2016

Até o sol raiar (Festa na roça)



Memórias de um trovador


Zé do retiro é o anfitrião,
deste próximo final de semana.
"Molha bem esse terreiro,e bate bem esse chão
apressa dona Sebastiana!"

 ...Uma tenda, nos servia de salão,
cada qual doava sua oferenda,
festa na roça, tem ritmo sertanejo de união.

"Corta as forquilhas,
é amarra bem as varas de bambus,
a lona rapidamente se estica,
é a tenda pra festa se concluía....
  
Para o conforto de todos os convidados,
(os hábeis cuidados de seu Raul)

...? (O sogro do Zé)
Que logo se tornaria o meu,
se a mais nova, me amar
(como eu amo ela)
seremos, confirmados na capela,
diante de todos, é na presença de Deus. 

Toda a vizinhança já foi convidada,
não precisam se preocupar com o sereno!
Dançando vamos atravessar a madrugada,
desjejum de doces, pães, bolos é frutas,  ao dia amanhecendo.
 
 As moças é senhoras,
já precedem em alegria a nossa festa.
-Começam por volta do meio dia,
[no dia de sexta],
assam é cozinham, quando chegar a noite
 apenas a folia, será aceita.

"Nada de trabalho!!"
-afirma o violeiro.
E desafia o sanfoneiro
"Quem aqui tá cansado?"

Mas ninguém fica parado...  : )

O arrasta-pé é espevitado,
e o chão batido levanta poeira,
agarrado a cintura animada de uma mulher
(não existe canseira)

Bebida bem quente,
"Canela, gengibre, açúcar é agua ardente."
Quentão a noite inteira,
para um coração moderado ceder a bebedeira.

A meia noite anunciada
"A dança do chapéu"

...Passe-o para a cabeça de outro alguém,
em quem estiver o chapéu perde seu par,
festança na roça, quando é pra dançar,
(ninguém é de ninguém)

-E todos são do luar-

Luar no sertão,
é lindo verso doado, (para um convite)...
Vamos deixar o salão?
Me acompanhava Judite... : )

É lua nova,
propicia para os namorados,
ao longe ouvindo a valsa rancheira
dediquei a minha amada uma trova,
-Trova pedida Trova rancheira
Trovador bom é trovador apaixonado!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
"Dá-me/ tua /mão?       
    Aqui m'esmo dançar...
/Sob /este /chão             
      Não dança apenas luar!"
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

As estrelas também estavam acordadas,
e a lua adiantada quase dormindo.
Judite estava calada, (mas dançava)
em silencio abraçava-me, sorrindo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Calada/Calado/Abraçados
"(Sei sim Sei Sim)"
Ela /quer ser/minha/namorada
"(Sou Sim Sou Sim)"
O/teu/namorado.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A festa na roça estava apenas começando,
e os mais novos já foram dormir...
O sanfoneiro estava inspirado,
casados é solteiros (são pares se amando)
Aqui é ali, ali é aqui,
estão por todos os lados.

Bem antes da aurora,
os galos nos incomodam,
a noite bem aproveitada estava indo embora,
 (Motivos para ficarem acordados?)
Só tinham os que namoram.

Desjejum farto,
sobre a mesa feita de prancha de madeira,
plainada a moto serra,
forrada com folhas de bananeiras,
sobre ela frutas dos pomares, é nativas colhidas no mato
as melhores primícias da nossa terra.

Durante todo o dia de sábado,
banho de rio, aos pés da cachoeira...
Jogo de truco é churrasco de carne de gado,
a noite ainda haveria a saideira.

Festa na roça, num tem pressa
(tem paciente fartura)
Farra, alegria é muita conversa,
faz parte da nossa cultura.  

Por isso sempre se repete,
todos vão sendo anfitriões um a um.
Amizade simples que jamais se esquece.


Chão batido, é luxo sem custo,
é a simplicidade da vida no campo,
não há muitas ambições nessas aguas em seus cursos,
vivemos de trovas, rimas é contos.
    
Colhidas após cada festa,
Como o amor que encontrei em Judite,
essa é a nossa inspiração
e o nosso jeito simples 
"de ser Poeta"
Por este chão.

(Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados