music

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Lições na vida...




...
Muito pouco eu sei...
Aula foi o antigo nome, dado aos palácios,
é aos nobres, de conhecimento
(a pobreza do vã orgulho)
e do muito pouco que eu aprendi,
edifiquei o meu tugúrio,
para me enriquecer por aqui.

A mercê da vida,
um rio indulto me socorria...
Para sacies de minha sede,
minha sombra, 
"feita de poesias."

Sol escaldante podes tu,
porventura caminhar por cima das nuvens?
Para que eu possas me concentrar,
as sombras de um céu azul,
é o meu luar,
meu mar a'mar.

Sem despedir-se deste horizonte,
veio o ocaso, para silenciar-me
diante da escuridão...
Do dia de ontem.


Me perguntou um sábio apanhador:
O que estás a pensar?
...As perguntas me forçaram
a caminhar...
(e as respostas "a me encontrar")

"-Nada!" Respondi a quem conhece um pouco de tudo,
ainda era um garoto e gostava de um silencio mudo.

Ele apenas sorriu é disse-me,
que eu seria criador de invenções,
"Oficio bom para quem pensa muito"
é o escrever calado!

-Quem dera pudesse tingir uma única cor sequer neste quadro branco-

Talvez me seria melhor ser poeta,
para redesenhar o silencio de dentro de mim.

Por tal motivo eu me abaixei,
entre os insetos é folhagens rasteiras,
entre as aves de chão, 
é as de altas ambições.
 
minha sabedoria é muito nova, é sonha alto 
(Um diploma),
é uma esperança que ainda não encontrei. 

Por enquanto me contenta a ciência sorrateira,
(assim pode apanhar as lições escondidas da vida é  me ensinar)

A céu aberto, fui aprender
é vi que o nada não é uma sala totalmente vazia,
 é também capaz de ensinar...
Mal aprendi a escrever,
P-O-E-S-I-A
e me foi o suficiente para inventar!

Entre tudo o que eu preciso,
esta claramente régio
(um motivo)
Aprender.

 (Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados