music

segunda-feira, 25 de abril de 2016

A magia da poesia (Prt:7)

 -Eternizados-

Quem realmente eterniza?
A vida? Ou o amor?
Quem é mais lembrado?
A morte? Ou a dor?
A alma do corpo escolhe o lugar mais alto...

-"Se não existe volta
que encontrem as respostas."
 -"Se não pode parar a vida,
não tens motivos para voltar atrás"

Terás tantas oportunidades para fazer o certo,
que perderás as contas...
Ao menos?... (Que sejas(mui) hábil para aprender)
E nunca mais se esquecer.

Felicidade pôr bondade se repete!
Evita o sofrer de novo,
tristeza, por necessidade...
-nunca se esquece.

Inesquecíveis são as cicatrizes!
Aquilo quê te marca
(É também aquilo quê não passa)
Pôr baixo do solo, sempre restará algo das suas raízes!

"Aqui houve apoteose,  ou passou simplória,
a honra é a justiça, que separa a cada qual
o mérito de suas glórias."

Toda ação é uma semente
é a safra estimulada vingará em seus frutos...

Pra quem soube fazer escolhas...
Árvore viva da vida
Decompondo entre cinzas é folhas...
Morre o lenho mas se aquecem a sua volta.

Os grandes/ apaixonados/ de outrora
são efeitos/ de cinzas/ espalhadas pelos ares/
-Adubando os campos de floras
legam eternamente através de seus avatares...

Certo foi o amor ao se disfarçar de flor.
E a bondade de Cristo, na brava armadura de sua dor!

Excalibur me fez lembrar da vocação atendida...
Não fere a espada pura
quem a empunha se imortaliza...

-Passado lembrado.
-Eternizado/s.

Amei-te calado
-no passado.

Amei-te quando triste é ausente
até que a tive presente...

"Por perto- Bem Perto -Tão-perto -É- Agora juntos.

Quando também me amou?
Já espreitava dentro do teu peito
o amor por mim?

Porque já trazias ao meu encontro
o que eu procurava.
A poesia várias vezes relida
e desejada, realizou meu conto.

[Meu elo perdido]
Encontrado/imortalizado...

Que desenha dentro do peito, a mulher amada,
e a magia a transporta até minha vida!
Fada sem asas,
em minhas mãos para ser lida.

Quando lia os poemas de Cora
de seus versos correntes eu bebia...
"Paságarda vou-me embora"
Manuel bandeira insistia!

[havia em ambos a mesma magia
mas diferentes poesias]

Se fossem mortais os sábios é os loucos
não seriam, nem muito e nem pouco
apenas mortais.

 A filosofia não venceria o deserto
é as areias do tempo, nada nos trariam...

Imortal chamado,
entristeceu o coração de Adão...

Tinha o céu o Criador a terra é o paraíso
era dono de sua razão
é escolheu este juízo
preocupado por dentro...

"Do quê  preciso?"

Preciso ser amado.
-Desejei-te calado!

Até que um dia te amei
mas não a tinha...
Te procurei então,
para que fosse minha.

Uma eternidade é infinita
para ser esperada, sozinhos
É a vida? Ah triste seria a vida
se eu não tivesse os teus carinhos.

Pode se dissipar o corpo é alma não ser vista
mas dela levarei o gosto
mortal, dessa presente vida.

Irmã gêmea de minh'alma
amada minha...
-Metade encontrada

Quando ouvirem nossas salvas
chegamos a última pagina!
É eternamente seremos lembrados
pelo universo das entrelinhas.

Quando os jovens fecharem os olhos para sonhar
é as moças inspiradas a acreditarem no amor...
Vão se lembrar
-O nosso tempo passou
-mas o nosso amor se eternizou.

A magia da poesia, é descobrir e suscitar
outrora, presente é porvir...
O melhor que existe aqui?
A nossa capacidade de amar.

Eternizados

A magia da Poesia (fim)  


 (Lourisvaldo Lopes da Silva)
  


Grato a todos que leram.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados