music

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Apenas se sabe...



Saborosa foi a gratidão,
aos pés da santa igualdade
envidamento entre irmãos...
Desafiantes somos da pura verdade.

Nem todo poder (profere) dita!
Reages a tamanhas perplexo
ao olhar de tal moça bonita...
"Amar e apenas um reflexo"

Maior clarão veio do saber,
nos dias escurecidos deste ingrato...
Quê voraz não basta!
Coerente tratado do querer.

Sabe-se demais, o perseverar desta orbita,
dizendo em si, velho tolhido
Efetivos (os demais abstratos) compõem tal lógica,
atraem-se, diz a lei de tal querido.


Maior certeza "Quer tal morte"
para descansar no paraíso da verdade...
Pra muitos quãos de tão poucos importem,
A maior lição advinda da necessidade.


Amor em falta
se viu usurpado,
Na cruz das grandes maltas...
Ocioso nãos quis doar e foi ocupado!


E os olhos dela...ainda...brilham
mesmo assim
Os pés que ainda caminham,
não encontraram o fim.


De morte natural perdi e ganhei,
sem poder para tamanho odiar...
Algumas belas frases para o tal velar
e coroas de flores que lhe dediquei!


Sem mesmo tal, deves o meu querer
se  prendeu no fundo de um olhar!
Se o tempo basta-a-ti o esquecer
És provavelmente  capaz de Amar! 


Sabe-se muito pouco das muitas palavras
quais tais me dediquem?
Tudo te apreendes em tuas próprias asas
ensinam-te do que precisem,
e antes que teu sonhar se acabe
Menos amar se explica,
Apenas se sabe!


Autor:



lorisvaldolopes.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados