music

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Memórias de um trovador...




Cantigas e prosas procuram...


Não e fácil convencer (dizíamos assim) mas era o mesmo, que conquistar,
quem seria testemunha contra ou a favor?
De jovens que sonham e ainda não sabem como amar...
Mas nos revirávamos aos avessos para conquistarmos nossos amores...

"Nos esforçávamos para aprendermos as linguagens das flores"


Mas o que sabíamos bem, (e muito bem), era moça por moça do vilarejo
cada qual, já se escolhiam e este nos era nosso desafio...
Amor novo, inconsequente, pensando primeiramente nos beijos...
Tivemos a ideia da fogueira ( agora só nos faltava esperar pelas noites de frio)


A viola era emprestada,
naquela época não existia classificação correta de notas ou tons...
Cada qual completava a altura com seu timbre de voz...
Os verso improvisados eram respondidos com a rima dos sons,
Tudo preparado para elas, o que não queríamos....
(era passar os inícios de noites de inverno a sós)


Tudo se deve iniciar com uma boa prosa,
que não fosse muito longa porque não tínhamos a noite inteira!
Tínhamos as noites frias, a viola desafinada e a fogueira...
E os pretensos trovadores posicionados a sua volta!   

"Ah" tínhamos também (as que nos inspiravam tanto amor)


Na verdade nossas cantigas já nasciam com endereço certo... 
Cada qual trovador, tinha a sua espera um coração aberto!
Os versos começam com nome de flores e brevemente se descobria em rimas...
Aquela moça tão tímida e bonita reconhecia, era sua...aquela poesia...
A  fogueira já não esquentava tanto (e do moleque trovador ela se aproxima)


E as noites de invernos esperadas com intenso ensejos....
Cantigas e prosas procuravam...
O melhor momento, tudo era favorável e propiciava inesquecíveis beijos...
Anos após anos, se amava e sempre repetia
Não havia fim para muitos, que ao alcançar a idade se casavam...
E cada historia de amor vivia a sua própria poesia...


Quem diria?
Um coração trovador...
Brincando de poesias...
Se transformou em amor!


Os tempos mudaram mas não os ensejos
Há quem não sabe ser trovador...
Mas arrisca tudo por um beijo...
Tudo muda menos o amor!


Memórias de um trovador...

Cantigas e prosas procuram...


Autor:


 Lourisvaldo Lopes da Silva
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados