music

terça-feira, 8 de novembro de 2016



Um segundo...

Chega, e, em pouco tempo passa 
não me desejes como o dia de ontem.
Silhueta de lembranças, são como fumaças
e tuas mãos, de mim, não estejam tão longe.

A promessa fez pousar teu sonhos,
e, enquanto os vivia se realizava.
"Não era eu" o amor que teu corpo todo, enlaçava
nem minha, a voz em teus ouvidos sussurrando.

Por um segundo pensei vê-la triste
como a esperança desperta n'um campo de dor , 
como a fraca chama que na fumaça insiste
As noites de luas faltam-na, à ti o meu amor.

Guardo-te regalos cheios de viços,
no segredo fiel, teu incansável amante
é como a fosca pedra quase sem brilho
mas nunca de ti, serei eu, o distante.

Pergunte a penumbra, 
quem é que, te observas atentamente...

Até que se passe tua primeira aurora
e, chegue a nova manhã e nela estejas sozinha.
Por um segundo pensei ter ido embora,
mas, não há forças em mim, até que sejas minha.



  (Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados