music

terça-feira, 22 de novembro de 2016



Conheço, a beleza aonde ela se esconde.
Antes que caia na folha, à palavra é disforme
Gosto de imaginar, por isso admiro o distante
Para que não existam pedras em meu alforje 

Gosto de encontrar poesias,  que não foram escritas
E, às vezes me escondo na terra com a semente
Por dentro de cada flor, há outra mais bonita
Quem trocaria o mar, por uma nascente?

Todos os grandes versos, 
Foram/ou/são pequenos.
"Ser poeta, 
não é requisito à grandeza."
 
Moro em casulos, por não saber voar
Por escrever como quem se esconde,
sonho em ser ilha, no horizonte
para que vejam apenas o mar.
 
 Julgar com beleza, é compor!
Decidir o que se escreve ou não...
É, como a sombra d'um amor
desenhada pelas próprias mãos.





(Lourisvaldo Lopes da Silva)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados