music

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

"O caminho por cima da água!"




Quanta chuva escorreu sobre meu o rosto!
Enquanto me percebia alma,( e só)...
Das recordações vazia solidão,
 apresentavam-me apenas desgosto!
Pôr esta alma nua desolada, em águas turvas afogando-se , 
(a dor da própria dó e a  pior!)



Eu descobria ser invisível!
Intocável impossível!
E a gélida profundidade estarrecia o meu ego!
Quando se encontra lá no fundo,
e que se percebe, quê o mundo e cego!


Águas salgadas embebecidas pôr minha face!
Um rosto sofria por um mundo!
Desencantos, promessas, alcances,
 vitórias, distâncias e enlaces!
E este mar revolto me atiçava,
 em distância vivia o reflexo de um segundo!


A maior fração dentro de um tempo, que parece não ter fim,
deste oriundo, que se afoga na  inércia, e  um infinito,
" (de apenas um segundo)"

Para o homem entornado,ser esvaziado e ser menor !
As águas me sobrevieram,me reduzindo,
se não me peso em certezas, me arrastam pro fundo  controvérsias!
E, a minha alma pressionada( em profundidade  esvaindo)...



Atravesso esse vale de sal quê sobra em meu rosto,
"E a verdade me convidando a subir!"
águas salgadas sempre haverão de brotar, 
e nas flores dessas aguas, pude  emergir e seguir !

Agora firmei um contrato com a lua!
"Ela está encarregada de se refletir sobre este meu mar!"
Onde hoje, minha Alma flutua, se sentindo  livre pôr está Nua!
E o meu corpo se aquece no sol deste deserto,
 e o meu chão e a superfície deste mar!
E minha Alma aprendeu a Amar!



"O caminho por cima da  água!"




Autor:


lorisvaldolopes.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados