music

domingo, 20 de setembro de 2015

Flores para Quimera...


 Mesmos Dias e mesmas noites!
Obscuridade cega...
Sol e lua,tem sua jornada atrevida...
Calmarias, e tempestades,
de um mundo afoito!
Conquistas e entregas...
Uma viúva negra pro fim, 
(e uma  bela, presente pra todos) 
"A Vida!"


Apresento-lhes os arco-íris,
 mesmos de outrora!
A dança sincronizada da primavera...
Depois de rasgado solo, veio colorindo a terra!
"E os mesmos Sim!" 
Há minha espera! 

E Agora?  
Para a voz que implora?
O Fim se resumira em quimera?


"Não a Razão!"
Canta em prosas, e Grita em rimas a poesia!
 Para repetições de Mesmos iguais!
 Novas percepções...
 Se parece muito com loucura,essa harmonia...
Começa em igualdade e por sanidade,
muda as finalidades,
e altera os finais!


Vejam o sol de Agora!
 Não brilha mais que a,
 lembrança da ultima lua...
Que exibes,nas  distancias  escuras,
a saudade tua!
E aqueles ventos fortes de outrora?
 Me preparavam pra essa certeza, 
 agradeço-os
 "Quanta delicadeza!"



 A vida, (única) sempre será de todas, 
"A mais bela!"
Consequentemente, 
a morte,és imbatível,( a dama do fim)...

(Compus versos para a morte de quimera),

Junto com o bilhete, ramalhetes de jasmim!

Pedi que se deitasse,
" se cansará menos, enquanto me espera!"

Eu e a Vida?  
Bem devagar ,Vamos sorrindo!

Tantos arco-íris iguais,
(mais não este,que peguei para mim)...
Este jamais será findo!

 
"Primavera ela sempre vem!" Ainda Bem!
 Mais agora eu a antecedi a vi surgir...
Estou me alternando também...
Agora vou presente, levando flores muito além,
são para o porvir !




Autor:

lorisvaldolopes.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados