music

domingo, 13 de março de 2016

Cantiga da distância


A distância me sorriu de longe
Emudeceu o meu violão!
Cânticos de ecoar, não me respondem
Não se canta com as mãos
Se canta com a voz
"Trova o coração quando está só"

Com as mãos se toca
se estiver ao alcance!
Com as mãos se toca

Mas o som se faz ouvido
quando consegue alcançar...
Esses são os ecos que eu persigo
não mais consigo me escutar!
Não tão perto como a própria voz
mas distante como nós!
"Trova o coração quando está só"

 Foi ao sul é cruzou rumo ao norte
foi a lua é dormiu no céu!
Não tenho certeza de ti como tenho da morte
 a parte mais longe da vida, outra vez serei réu...

"Aonde foi minha querida?"
Vai minha canção distante!
"Aonde foi a minha amada?"
 Vai minha canção distante...
Jubilando por essa estrada!

 "Culpo o violão calado
reclamando a falta das minhas mãos!"
"Culpo este homem apaixonado
Que também sumiu por este chão!"

Foi procurar por ela
Foi procurar mesmo [por ele]
Não conseguir viver sem ela
(ela deve estar esperando por ele)
Minha canção de primavera
 
A distância me sorriu de longe
Emudeceu o meu violão!
Cânticos de ecoar, não me respondem
Não se canta com as mãos
Se canta com a voz
"Trova o coração quando está só"


 (Lourisvaldo Lopes da Silva)





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados