music

quarta-feira, 26 de outubro de 2016



A Igrejinha de Bambu  (Conto verídico)


As perobas ganharam um jardim.
No quintal de minha casa
havia uma casa de passarinho.
"Não!" -Na verdade era um ninho.
Pra se chegar nele, só tendo asas...

Na minha casa não tinha janela.
-Mas, tinha parede!
E um lampião clareava ela,
e o chão (já batido) Tinha sede.   

E todos os dias a gente o molhava
Para acalmar a poeira,
Que durante a noite dormia.
Enquanto isso a gente orava,
e todas as noites o vento passava pela soleira
e uivando entre o telhado saia.

Quanto mais forte a ventania
mais longe nossas vozes se ouviam.

Bem ali no meio do mato (não tinha luz)
Nem agua encanada!
Mas tinha uma igreja,
E uma pequena casa
Ambas armadas com paredes de bambus.

E todas as noites, a igreja era visitada
Vinham muitos (E, de longe)
Para conhecerem, no fim da estrada
A pequena Igrejinha, que o mato esconde.

As paredes da igrejinha de bambu
Assobiavam....
Na nossa igrejinha não tinha um sino
mas tinha meninos.
Que a imitavam

Uuuuuuuu Uuuuuuuuu Uuuuuuuuu
Quando o vento soprava.

Até os anjos se levantavam,
quando ouvia passos no escuro.
Meus irmãos se aproximavam
já era quase hora do culto.

Nosso coral? Uma desafinada capela.
Mas nunca se ouviram louvores, iguais
aos que se ouviam nela.

Som de gente e de bambu desafinado
Até que o vento insatisfeito, assumia a frente.
Reunindo todos os sons que estavam espalhados
Pra quem estava longe, o som chegava como semente

E no outro dia de culto
a igrejinha de bambu
era visitada.

Queriam saber de mim; 
-Qual foi a banda que tocou aqui, 
na noite passada?!?

A Igrejinha de Bambu 

Fim.


(Conto verídico)
Ano de 1999 Loteamento Jardim das Perobeiras cidade de Mineiros,interior de Goiás.
Na época (não mais hoje) Eu Lourisvaldo, fui o missionário da Igrejinha de Bambu.
E o som produzido pela passagem do vento,
pelas centenas de pontas (chanfradas) dos bambus
e algo inesquecível.
Assim como a sinceridade e a simplicidade do povo de Deus
naquela época. 

Sem energia elétrica, sem agua encanada, e uma fé sem explicação,
trazia-nos pessoas de muito longe todos os dias para cultuarem conosco.
Eu e minha família (E nossa humilde casa de passarinho)  

 Grato a você que leu essa memória missionária  .
Deus abençoe você.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Posts Relacionados